Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Entenda como funciona o seguro contra incêndio

A- A+

Pensando em fazer um seguro contra incêndio para sua casa? Antes de assinar o contrato, é interessante saber melhor como funciona a cobertura e entender as cláusulas. Muitos consumidores assinam contratos de seguro pensando em proteger bens que, muitas vezes, não são cobertos pelos planos.

A Confederação Nacional de Seguros (CNSeg) estima um crescimento de 12,40% do setor em 2015, sendo que o segmento de seguro habitacional deve crescer em 13%, movimentando um montante de R$ 2,89 bilhões.

incendio

Para fins de seguro, incêndio sempre causa dano, impossibilidade de proteção ou remoção de salvados. Foto: iStock, by Getty Images

Seguro x incêndio

Para que fique mais clara a cobertura do seguro, é preciso entender a definição de incêndio para as seguradoras. Conforme o Guia de Orientação e Defesa do Segurado, desenvolvido pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), incêndio trata do fogo que se propaga com intensidade, resultando em destruição e danos.

Assim, o incêndio ocorre quando o fogo se alastra, mas sem que a capacidade de propagar-se esteja restrito a um local. O incêndio sempre causa dano, impossibilidade de proteção ou remoção de salvados.

Já fenômenos como combustão espontânea, dano elétrico (como curto circuito, mesmo com faíscas residuais), e objetos submetidos voluntariamente à ação direta ou indireta do fogo não são considerados, tecnicamente, incêndio.

Cobertura de incêndio

O seguro contra incêndio é, via de regra, destinado a residências, casas e apartamentos, habituais ou de veraneio. A maior parte das coberturas está ligada a danos causados pelo fogo, queda de raios e explosão por gás empregado no uso doméstico e suas consequências, como desmoronamento, despesas com combate ao fogo, salvamento e desentulho local.

outros planos de seguro que complementam os danos de incêndio, como coberturas para explosão de aparelhos, danos elétricos, queimadas em zona rural, vendaval, impacto de veículos, queda de aeronave, danos decorrentes de terremoto, entre outros.

Mas não pense que tudo o que há na residência pode ser segurado. Normalmente, os seguros não cobrem bens como pedras, metais preciosos, obras ou objetos de arte, bens de grande valor, joias, cheques, papéis de crédito, livros de contabilidade e projetos. Bens de terceiros, recebidos por depósitos, consignação ou garantia também não estão cobertos.

Preserve o seu patrimônio

Em parceria com a ACE Seguradora, a Vivo oferece o serviço Seguro Proteção Residencial. Com ele, você tem acesso a coberturas contra incêndio, raio e explosão, roubo e furto qualificado de bens, danos elétricos e responsabilidade civil familiar. Você ainda pode contar com a comodidade e segurança de pagar seu seguro mensalmente através de sua fatura de celular Vivo.

> Seguros para seus bens: Proteção da sua casa até sua bolsa, mochila e carteira

Você tem uma boa dica? Deixe seu comentário.

meu marido morreu tenho direito a pensão
quanto custa um seguro de casa
Comprar casas em Orlando é opção
Como é morar no campo
Trabalhando na reforma de casas antigas
Como escolher corretora para Tesouro Direto