Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Entenda como funciona a ordem de compra e venda de ações

A- A+

Se você acha que investir em ações é complicado, não se preocupe: você não é o único. Há uma série de jargões e termos técnicos que a maioria das pessoas desconhece e que faz com que tudo pareça mais difícil do que realmente é. Que tal começar pela ordem de compra e venda. Você sabe o que ela significa?

Cliente precisa autorizar a compra e venda

Na prática, quando você contrata uma corretora de investimentos, ela só começa a operar após sua autorização de compra e venda.

Como há diversas modalidades, é preciso escolher uma delas – a que julgar mais interessante – e autorizar formalmente o seu agente para que ele comece as negociações.

Compra e venda de ações na Bolsa

Recorrer a uma corretora de investimentos ajuda a ingressar no mercado de ações. Foto: iStock, Getty Images

Conforme estabelecido pela Convenção de Valores Mobiliários (na instrução 505 do artigo 1º, inciso V), a ordem de compra e venda é o ato pelo qual o cliente determina que um intermediário negocie ou registre operação com valor mobiliário, em seu nome e nas condições que especificar.

Existe uma condição para que as ordens sejam executadas. Elas devem ser transmitidas ao intermediário (o corretor de investimentos, no caso) por escrito, por telefone e outros sistemas de transmissão de voz, ou ainda sistemas eletrônicos de conexões automatizadas.

Essas regras objetivam garantir que a ordem de compra e venda seja registrada, inclusive o horário de recebimento, com o nome do cliente e as condições claras de execução.

Os principais tipos de ordem

Ordem limitada

Como o nome já indica, o investidor define um limite de preço para que a ordem executada. Nesse caso, suas ordens são enviadas à Bolsa de Valores e entram na fila, sem garantia de execução.

Entretanto, a compra e venda só são efetivadas por preço melhor ou igual ao determinado, garantindo seus objetivos. Por exemplo, com preço limitado a R$ 10, uma ação de compra poderá ser executada em R$ 8, se houver disponibilidade, e a venda poderá ocorrer a R$ 11, casa haja oportunidade.

Ordem a mercado

Aqui, o investidor fica sujeito às melhores ofertas, praticando os menores preços para compra e os maiores para venda. Entretanto, o sistema definirá um “preço limite” automaticamente. Em relação à ultima cotação do papel, o valor terá uma variação de 5% a mais na compra e 5% a menos na venda.

Você vai se interessar por:

Fuja dos erros comuns ao partir para o investimento em ações

O que é e como funciona o aluguel de ações?

Como investir na Bolsa de Valores: veja dicas para começar

Ordem stop

Nesse caso, o investidor define um “valor stop” e as ações só serão executadas quando a cotação do papel atingir ou passar desse valor. A intenção é limitar prejuízo nas ordens de venda.

Ordem stop limitada

Os limites da ordem stop podem ficar ainda mais rígidos na ordem stop limitada. Conforme os especialistas, isso aumenta as oportunidades de realizar o negócio, logo após o disparo do stop.

Ordem casada

Determina que a compra esteja atrelada à venda, e vice-versa. Em outras palavras, ou se executa as duas transações, ou não há negócio. Esse tipo de ordem é bastante requisitada por investidores que trocam de posições frequentemente.

 

Gosta da ideia de se tornar um investidor? Cadastre-se e receba nossa newsletter.

Comprar tablet
Mulher entende o que é carnê-leão
Comprar smart tv
micro-ondas ou forno elétrico
geladeira com freezer ou congelador
vale a pena comprar produtos da apple