Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Entenda como funciona a amortização de uma dívida

A- A+

Para vencer a dificuldade financeira, reduzir os débitos e garantir noites de sono melhores, uma saída é a amortização de dívida, seja ela relacionada a financiamento de imóvel ou veículo, por exemplo. Mas você sabe o que é e como funciona esse processo?

Como funciona a amortização de dívida

Na prática, a amortização é o pagamento de uma parcela que ainda não venceu, sem a cobrança de juros e redução de encargos. Esse sistema geralmente é utilizado para as prestações mais distantes (as últimas), como se fosse um pagamento à vista.

Mas como funciona? Quando você faz um financiamento, as parcelas têm uma espécie de fórmula para cobrança. A composição básica é o principal (o valor que você tomou emprestado), os juros (que o agente financeiro cobra para emprestar o dinheiro) e uma parte correspondente a taxas e encargos operacionais (como os seguros, por exemplo).

Conhecer esses componentes é fundamental para entender como funciona o cálculo e o pagamento.

Como funciona amortização de dívidas.

Faça as contas e considere todas as vantagens e riscos da amortização. Foto: iStock, Getty Images

Como a amortização é calculada

No mercado brasileiro, há dois sistemas mais utilizados para o cálculo dos valores. Um deles é a Tabela SAC (Sistema de Amortização Constante), no qual as parcelas, ajustadas pela Taxa Referencial (TR), reduzem continuamente o valor amortizado. Dessa forma, no início, os juros são maiores que no final. Por isso, o valor diminui.

Essa é a razão para o sistema ser o mais utilizado no mercado imobiliário. Após um tempo, o banco geralmente permite que o consumidor opte por manter o valor das parcelas e reduzir o prazo de pagamento ou manter o número de prestações e diminuir o valor das parcelas. Uma das vantagens é que se pode utilizar o saldo FGTS para essa operação.

A outra modalidade bastante utilizada é a Tabela Price, mas geralmente em sistemas de parcelas fixas, como os financiamentos de automóveis. Nesse caso, as taxas são mais altas, pois não há correção.

Entender como funciona esse sistema não é difícil. No pagamento via Tabela Price, também conhecida como Sistema de Amortização Francês, os juros são cobrados sempre sobre o saldo devedor (ou seja, sobre o total que você tomou emprestado).

Por isso, é importante que haja uma revisão periódica do que você deve. Afinal, se você financia R$ 30 mil, na metade dos pagamentos deverá apenas R$ 15 mil, o que faz muita diferença na cobrança.

Nesse caso, a “fórmula” da parcela considera sempre os juros, somados ao valor da amortização (o que você deve). Se você financiou R$ 10 mil em 24 prestações, o valor da amortização é R$ 416,66. O restante é todo de juros e outros eventuais encargos.

Você vai se interessar por:

Saiba como negociar dívida do cartão de crédito

Dívida com banco? Veja como se livrar dessa situação

Renegociação da dívida é opção para quem busca por juros menores

Crédito emergencial ao seu alcance

Se a dificuldade financeira atrapalha até mesmo operações básicas do dia a dia, como a sua comunicação, é possível contar com um serviço que garante o saldo no celular. Com o Vivo Crédito Antecipado Voz você pode solicitar uma recarga emergencial de R$ 3 para falar e enviar SMS para todo o Brasil. O valor é descontado automaticamente da sua próxima recarga ou da fatura da sua conta Controle.

> Crédito Antecipado de Voz: Garanta R$ 3 de crédito até a próxima recarga do celular pré-pago

Gostou de saber como funciona a amortização de dívidas? Deixe seu comentário.

melhor lugar para trabalhar
Já sabe o que fazer quando terminar a faculdade
Como organizar a vida financeira de uma empresa
Preocupada com dívidas altas
Cuidando das finanças no lar
Fazendo o controle de finanças na prática