Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Entenda a diferença entre impostos diretos e indiretos

A- A+

Que todos nós pagamos impostos diretos e indiretos, não é novidade. Mas você sabe qual a diferença entre eles? Ou faz ideia da parcela do seu salário que é consumida por tributos? Parece difícil, mas não é.

Conforme o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), os impostos indiretos representam cerca de 40% da carga tributária brasileira, enquanto os diretos consomem 28%. Além disso, as contribuições previdenciárias têm um peso relevante.

Pessoa aprendendo mais sobre os impostos diretos e indiretos.

Cobranças podem incidir sobre a renda ou vir embutidas no valor dos produtos. Foto: iStock, Getty Images

Principais impostos diretos e indiretos no Brasil

Para entender melhor como os tributos afetam a sua vida, confira a seguir uma relação com os principais impostos diretos e indiretos no país. Entenda quem fica com a arrecadação e como é feita a cobrança.

Impostos diretos

Em linhas gerais, os impostos diretos são aqueles que incidem diretamente sobre a renda do cidadão. Em outras palavras, quanto maior o ganho, mais alto o imposto que se paga. É proporcional. Um bom exemplo disso é o Imposto de Renda. Essa é a forma que todas as esferas de governo (federal, estadual e municipal) têm de arrecadação sobre o patrimônio ou renda de seus contribuintes.

Imposto de Renda

É arrecadado pelo governo federal e o critério é a renda do contribuinte. Levando em consideração que há um teto mínimo de ganhos, a população de renda mais baixa está isenta. Para os declarantes, o percentual de pagamento é de 15% a 17% sobre os rendimentos, variando conforme a faixa salarial.

IPVA

O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores é cobrado anualmente de proprietários de carros, caminhões, motocicletas e outros veículos. O percentual varia de 1% a 3% do valor do bem e o pagamento é obrigatório para que veículo tenha licença para circular. Compete aos governos estaduais.

IPTU

A cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano é de competência do governo municipal e incide sobre casas, apartamentos, terrenos e salas comerciais.

A localização e tamanho são fatores determinantes para o cálculo dos valores, mas cada prefeitura trabalha de forma diferente quanto à alíquota, isenção e descontos. Em muitos lugares, os participantes dos programas de incentivo ao fornecimento de nota fiscal ganham abatimento.

Você vai se interessar por:

Impostos indiretos

Não são apenas impostos, mas também outros tributos (como taxas e contribuições) cobrados sobre bens e serviços que o cidadão consome. Muitas vezes, o valor é direcionado ao comerciante, mas o consumidor também paga, pois vem embutido no valor final. Veja alguns exemplos:

ICMS

Mesmo quem não sabe o que significa já ouviu falar. O Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços e de competência estadual e  incide sobre praticamente tudo o que se compra. Há alíquotas diferentes para os diferentes produtos e serviços.

ISS

Trata-se de mais um imposto cobrado sobre serviços, porém de competência municipal. Incidem sobre serviços médicos, educacionais e autônomos – como encanadores, eletricistas e pintores.

IPI

O Imposto sobre Produtos Industrializados é arrecadado pelo governo federal. Ele é cobrado sobre produtos que sofrem algum tipo de transformação, beneficiamento, montagem, renovação ou acondicionamento.

 

Tirou suas dúvidas sobre impostos diretos e indiretos? Comente!

como parcelar dívida ativa do IPVA
melhor lugar para trabalhar
Conhecendo os principais tributos pagos pelos brasileiros atualmente
Já sabe o que fazer quando terminar a faculdade
Cuidando das finanças no lar
Fazendo o controle de finanças na prática