Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Empréstimo pessoal para autônomos: como comprovar renda

A- A+

Muitas vezes, profissionais autônomos não conseguem crédito no mercado em virtude de uma dificuldade: a comprovação de renda. Apesar de algumas modalidades de crédito serem mais flexíveis, a prática do mercado é ainda exigir que o solicitante do empréstimo comprove que possui renda para quitar a dívida, o que acaba dificultando o  empréstimo pessoal para autônomos.

Quem trabalha com carteira assinada e recebe contracheque e holerite raramente passa por isso. Mas, no caso do empréstimo profissional para autônomos, o profissional já sabe que pode encontrar dificuldades em instituições bancárias e financeiras.

Empréstimo pessoal para autônomos: documentos

O contracheque e holerite são os documentos mais aceitos pelas instituições bancárias e financeiras na hora da solicitação de um empréstimo pessoal. No caso dos autônomos, alguns outros documentos também são aceitos como comprovantes de renda.

emprestimo-pessoal-para-autonomos

Clientes devem tomar cuidado com as taxas de juros cobradas. Foto: iStock, by Getty Images

O empréstimo profissional para autônomos pode ser feito mediante documentos como contrato de prestação de serviços e recibos de comprovantes de depósitos, declaração do sindicato, cooperativa ou associação, Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (Decore) com Darf, caso o valor do pagamento estiver acima do limite de isenção, sendo que este documento só pode ser emitido por um contador registrado.

Outros documentos aceitos são Recibo de Pagamento de Autônomo (RPA), extrato de banco dos últimos três meses e a Declaração Anual do Imposto de Renda. Cada banco ou financeira tem sua própria política de aceitar ou não esses documentos.

Além da comprovação de renda, as instituições vão solicitar outros documentos, como RG, CPF e comprovante de endereço, e vão checar se o CPF do solicitante está regular em serviços de proteção ao crédito, como SPC e Serasa.

Empréstimo pessoal para autônomos: cuidados

O empréstimo pessoal para autônomos pode ser facilitado no caso de algumas financeiras que não solicitam comprovação de renda. Mas o solicitante precisa ter alguns cuidados, principalmente em relação às taxas de juros.

No caso de empréstimos sem comprovação, as financeiras costumam praticar taxas de juros bem mais altas do que as do mercado. Em algumas casos, o solicitante pode pagar no total mais do que o dobro do que recebeu pelo empréstimo. Isso acontece pela falta de garantia oferecida pelo interessado em obter o empréstimo, o que aumenta o risco da operação para a instituição.

Muitos sites na internet prometem empréstimos imediatos e sem comprovação de renda, apresentando facilidades como a pouca burocracia e rapidez na liberação do recurso. Mas os juros, nesses casos, costumam ser mais elevados e, muitas vezes, acabam se tornando dívidas que crescem como bolas de neve.

Fechar empréstimos oferecidos pela internet também pode ser perigoso em virtude de fraudes e golpes, mais fáceis de serem aplicados.

Empréstimo pessoal para autônomos: monitoramento do CPF

Hoje em dia, existem uma série de serviços de monitoramento do CPF que enviam alertas em caso de consultas ou movimentações no documento. Eles ajudam a identificar golpes mais rapidamente e são um aliado a mais em caso de roubo do documento.

Entre as funções do Vivo Alerta CPF, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nas bases de dados da Serasa e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado. Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Gostou das dicas para empréstimo pessoal para autônomos? Deixe seu comentário.

como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
Saiba como ganhar uma renda extra com aluguel
Empréstimo ou financiamento
sair da casa dos pais
vale a pena economizar