Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Emissão de GPS de empresa: saiba como calcular e realizar o processo

A- A+

Você sabe como fazer emissão de GPS de empresa? Entenda que documento é esse, em que casos ele é utilizado, quem paga e para que serve. Saiba como realizar os pagamentos e veja como fazer o recolhimento de forma adequada.

Como fazer a emissão de GPS de empresa

A primeira ação é ir ao site da Receita Federal. Lá você vai encontrar as informações para pagamento da Guia da Previdência Social (GPS). Esse documento é o que habilita o recolhimento das contribuições sociais tanto por empresas como contribuintes individuais, facultativos, segurados especiais e empregadores domésticos até setembro de 2015.

A GPS pode ser paga nos bancos conveniados, lotéricas, correspondentes bancários, ou ainda por débito em conta comandado via internet ou aplicativos eletrônicos de bancos.

Empresário fazendo emissão de GPS de empresa.

GPS habilita recolhimento de contribuições sociais por empresas e pessoas físicas. Foto: iStock, Getty Images

Como calcular

O site também disponibiliza as ferramentas para cálculo da guia, conforme a época de início de contribuição, além de apresentar as tabelas vigentes de contribuição mensal e de incidência. Verifique quais as informações necessárias passo a passo:

  • 1. Nome do contribuinte, fone e endereço (campo 1)

Informe os dados de identificação do contribuinte.

  • 2. Código de pagamento (campo 3)

Você deve consultar a relação de códigos que será apresentada. Ex: empresa optante pelo simples, filantrópica, etc.

  • 3. Competência (campo 4)

Informe no modelo MM/AAAA a data referente ao recolhimento da GPS

  • 4. Identificador (campo 5)

Número do CNPJ / CEI / NIT / PIS ou PASEP do contribuinte.

  • 5. Valor do INSS (campo 6)

Informe o valor que deve ser pago à Previdência Social já contabilizadas as eventuais compensações e deduções como salário-família e salário-maternidade

  • 6. Outras entidades (campo 9)

Preenchido apenas se a empresa recolhe para outras entidades. A opção não está disponível para GPS em código de barras.

  • 7. Atualização monetária, multa e juros (campo 10)

Preencha com o valor devido com atualização monetária e acréscimos legais, se for o caso, sobre recolhimentos em atraso. A opção não está disponível para GPS em código de barras.

  • 8. Total (campo 11)

Informe o valor total a recolher.

Você vai se interessar por:

É possível fazer o cálculo de contribuições de empresas diretamente no site da Receita Federal pelo link disponibilizado. Segundo o órgão, é possível calcular também sem informar com os dados completos de CNPJ, bastando completar o captcha solicitado na página.

Para o cálculo de juros de contribuições não recolhidas no prazo, a taxa referencial usa o Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic). Títulos federais consideram o acumulado mensalmente, calculados a partir do primeiro dia do mês subsequente ao vencimento do prazo até o mês anterior ao do pagamento e de 1% (um por cento) no mês do pagamento.

A multa é calculada à taxa de 0,33% por dia de atraso a partir do primeiro dia subsequente ao do vencimento do prazo previsto para o pagamento da contribuição até o dia em que ocorrer o pagamento, fica limitado a 20%. As regras estão de acordo com o que prevê o artigo 26 da Lei 11.941/2009.

 

Esse artigo sobre emissão de GPS de empresa foi útil para você? Compartilhe!

como lucrar vendendo cachorro quente
como lucrar vendendo bolo no pote
como funciona a aposentadoria por invalidez
o que é previdência complementar
tempo de aposentadoria por idade
como abrir uma franquia de alimentos