Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Eletrodoméstico com defeito? Economize dinheiro com serviço de reparos

A- A+

Com o desenvolvimento cada vez mais acelerado das tecnologias, um eletrodoméstico fica rapidamente obsoleto. Em um ano você compra uma geladeira ou um fogão novo, e meses depois, os itens que eram lançamentos já estão ultrapassados.

Geladeiras de última geração, do tipo frost free, inverse, com controle eletrônico, dispenser de água e gelo. Fogões cooktop, cinco bocas com acendimento superautomático e de tripla chama. Todas essas são novidades do momento, mas até quando?

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) em parceria com o Instituto de Pesquisa Market Analysis, a sociedade brasileira vive um fenômeno chamado obsolescência psicológica. Ou seja, os consumidores descartam seus produtos antigos, mesmo sem defeito, pressionados pelos lançamentos da indústria, em um intervalo de tempo cada vez menor.

eletrodomestico

Defeitos levam consumidor a trocar eletrodoméstico. Foto: iStock, by Getty Images

“Os bens duráveis estão virando bens descartáveis”, afirma o pesquisador do Idec João Amaral. Já o diretor da Market Analysis, Fabián Echegaray, credita esse fenômeno, de forma mais ampla, a uma questão cultural, em que o consumidor projeta sua própria imagem no produto. “Se eu não tenho um aparelho moderno, eu não sou moderno. Estou defasado”, exemplifica.

Eletrodoméstico com defeito raramente vai para assistência técnica

Além dos consumidores brasileiros estarem trocando os produtos antes mesmo de apresentarem algum defeito, outro dado da pesquisa também chamou a atenção. É o que diz respeito ao baixo índice de compradores que procuram a assistência técnica especializada quando seu eletrodoméstico apresenta defeito. Dos mais de 800 entrevistados, apenas 44% admitiu solicitar o serviço em caso de seu produto estar avariado.

Mas, afinal, o que vale mais a pena: mandar o produto para a assistência ou comprar um novo?

Nessas horas, cabe ao consumidor bom senso e também realizar uma pesquisa que avalie o custo-benefício da ação.

No caso dos televisores, por exemplo, é importante ficar de olho em períodos de promoções, que podem gerar grandes descontos. Nessas situações, optar pelo conserto pode não ser o melhor negócio, quando consideramos todos os fatores envolvidos (valor, durabilidade, novidades tecnológicas).

Em circunstâncias que exigem pequenos reparos na TV, de outro modo, é viável o envio do produto para uma assistência técnica confiável, pois o dinheiro investido será baixo.

Antes de optar por qualquer uma das duas soluções, no entanto, é fundamental ter certeza de que os produtos estão, de fato, estragados e que não se trata de uma falha momentânea. Para isso, basta seguir algumas dicas básicas:

– Verificar se a tomada está com mau contato ou sem força

– Observar o uso correto do equipamento através do manual de instruções

– Cuidar se todos os componentes do produto foram colocados em seus devidos lugares

– Reparar se o aparelho está ligado na tomada.

Assistência é alternativa para conserto de eletrodoméstico e outras facilidades

Esses são alguns cuidados que podem fazer você economizar algumas centenas de reais e também tempo. Mas se esse não for o caso e a opção que se mostrar mais viável for o envio do produto para o reparo, você pode contar com um serviço personalizado.

Por apenas R$ 8 mensais, cliente Vivo tem assistência para conserto de eletrodoméstico e outros serviços sempre que precisar. Para contratar o serviço basta enviar SMS com a palavra Multi para 2929 e assinar. É rápido e garante ajuda noa momentos em você mais precisa.

> Vivo Multiassistência: Garanta eletricista, vidraceiro e conserto de eletrodomésticos para casa

Gostou das dicas de eletrodoméstico? Deixe seu comentário.

micro-ondas ou forno elétrico
geladeira com freezer ou congelador
como economizar na limpeza
Como tirar manchas de mofo e bolor da parede
Comprando refrigerador de 2 portas
Negociando conserto de eletrodomésticos