Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Educação financeira familiar ajuda a colocar a casa em ordem

A- A+

Você ainda não conseguiu encontrar o ralo por onde escorre o seu salário? Quando pensa que já pagou todas as contas, os filhos começam a precisar de roupas, calçados e outros gastos imprevistos? Talvez você precise urgente de educação financeira familiar.

Tirando fatores psicológicos – como a incapacidade de dizer não e dar tudo o que os filhos pedem – a educação financeira familiar não é uma tarefa tão difícil quanto possa parecer. Na realidade, nada mais é do que controlar as contas, mas envolvendo a família nessa tarefa.

Educação financeira familiar: por onde começar?

Não há mistério. O primeiro passo é começar pelas pessoas que têm renda. O casal pode sentar e, juntos, elaborar o orçamento da casa. Em seguida, caso algum filho já esteja trabalhando, ele também deve ser envolvido no assunto, mesmo que possa colaborar com pouco.

Educação financeira familiar é importante

Assunto dinheiro deve ser rotina da família e envolver mesmo os filhos pequenos. Foto: iStock, Getty Images

Pratique a educação financeira familiar em 6 passos

Veja em seis passos como implantar a educação financeira na sua casa. Envolva sua família no processo e colha os frutos dessa economia.

1. Anote tudo

Essa atitude faz parte do “pacote básico” da educação financeira familiar. É preciso registrar todos os gastos do mês. Isso inclui despesas fixas e também as variáveis, como alimentação, vestuário e lazer.

2. Defina prioridades

Essa também é uma lição primária. É preciso ter objetivos, como fazer uma viagem, reformar a casa e pagar a faculdade. Isso ajuda a manter o foco em poupar. Assim, todos irão pensar duas vezes antes de gastar sem necessidade.

3. Envolva a família

O termo “educação financeira familiar” já é autoexplicativo. É preciso envolver toda a família, mesmo aqueles que não têm renda – e isso inclui as crianças. A finalidade não é apenas ajudar financeiramente, mas aprender a administrar o dinheiro e também a poupar.

Assim, cada um assume a sua responsabilidade para economizar energia elétrica e água, por exemplo. Além disso, quem aprende a gerenciar o dinheiro desde cedo, dificilmente terá problemas com dívidas na vida adulta.

4. Poupe dinheiro

Quando você chegar nessa etapa, já estará entrando no “pacote premium” da educação financeira familiar. Segundo especialistas, o ideal é poupar em torno de 15% do orçamento mensal para aplicar em investimentos.

5. Contrate um seguro

O patrimônio de maior valor, como casa e automóvel, pode gerar um grande gasto em casos de imprevistos e avarias graves. Portanto, um seguro pode ser a salvação financeira.

6. Planeje as compras

É preciso planejar não apenas as compras de supérfluos ou aquilo que envolve preços altos. Até mesmo o cinema, os passeios, os jantares fora e outros gastos menores devem ser planejados para que você não seja pego de surpresa com alguma fatura.

Você vai se interessar por:

Planeje um futuro mais tranquilo com a reeducação financeira

Como ensinar educação financeira aos filhos

Utilize a educação financeira ao seu favor e evite as dívidas

Assistência para sua casa

Para se proteger de qualquer emergência em sua casa, é importante contar com o serviço Vivo Multiassistência. Com ele, além de consertar os seus aparelhos elétricos, você tem acesso a eletricista, vidraceiro, e chaveiro sempre que precisar. Envie um SMS com a palavra MULTI para 2929 e assine por apenas R$ 5,90 mensais

> Vivo Multiassistência: Garanta eletricista, vidraceiro e conserto de eletrodomésticos para casa

Você tem uma boa dica? Deixe um comentário.

tempo é dinheiro?
como fazer um plano financeiro
como economizar na limpeza
comprar alimentos no atacado
promoções em supermercados
Como tirar manchas de mofo e bolor da parede