Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Dívida de cheque especial: saiba como resolver e evitar

A- A+

O cheque especial é uma das modalidades de crédito de mais fácil acesso para o público, característica que cobra um preço: os juros altos. Trata-se de um modelo pré-aprovado, que os correntistas podem acessar de maneira automática quando desejam aumentar o seu poder de compra.

Para o economista Bernardo Baggio, embora ele seja uma das primeiras opções quando há a necessidade de conseguir crédito, ele devia estar entre as últimas das lista, apenas utilizado para casos extremos. No mês passado, as taxas aplicadas bateram recorde histórico e chegaram a 240% ao ano, maior valor ao longo das últimas duas décadas.

Quando surgem as dívidas com o cheque especial

A modalidade é das menos recomendadas pelos especialistas, mas nem sempre o consumidor resiste às vantagens imediatas que ela pode oferecer. O problema é que, quando você percebe, os juros já somaram um valor mais alto do que o seu orçamento pode suportar e surgem as dívidas.

Se elas já são parte da sua realidade, o momento é de encontrar soluções para quitá-las. A primeira alternativa é entrar em contato com o credor e tentar a renegociação da dívida. Para isso, converse com o seu gerente e seja franco sobre a sua situação financeira e busque uma proposta que possa se encaixar na sua renda mensal.

Se essa não for uma alternativa, pode ser necessário optar por um novo empréstimo, dessa vez em uma modalidade que ofereça juros mais baixos, como é o caso do crédito consignado, lembra Baggio. Como o desconto das parcelas é feito diretamente na sua folha de pagamento, o banco possui garantias de que o pagamento vai ocorrer e diminui as taxas cobradas.

“Não havendo essa possibilidade, o crédito pessoal, por ter taxas mais baixas, mas ainda assim altíssimas, médias de 112% ao ano, é uma opção que deve ser utilizada”, aconselha ainda o economista. O importante é não deixar que os débitos relacionados ao cheque especial se estendam a longo prazo.

Dívida de cheque especial

Para aqueles que não conseguem estabelecer limites dos gastos, a dica é cancelar o cheque especial. Foto: iStock, Getty Images

Evite que o cheque especial comprometa a sua renda

Depois de conseguir quitar as dívidas relacionadas ao cheque especial, o momento é de avaliar o modo como as suas finanças são administradas. Quando a situação é recorrente e costuma fugir do seu controle, Mauro Calil, especialista em investimentos do Banco Ourinvest, indica que a melhor saída é ligar para o seu gerente e pedir o cancelamento do limite oferecido.

O próximo passo é organizar a sua renda e conhecer os seus gastos. Afinal, essa ainda é a melhor forma de conhecer os seus gastos de maneira detalhada e entender quais hábitos prejudicam a estabilidade financeira. Se as contas com restaurantes e lanches costumam ser altas, por exemplo, você passa a ter a chance de realizar cortes e definir estratégias mais conscientes de consumo.

O importante é entender que as ferramentas de crédito oferecidas pelos bancos não significam um aumento no dinheiro que você possui, mas sim um empréstimo que está disponível e implica no pagamento de juros. Quando você os utiliza de maneira errada e sem considerar os seus limites, o resultado mais provável é o endividamento.

Gostou das dicas para se livrar das dívidas com o cheque especial? Compartilhe!

Empréstimo ou financiamento
É importante entender de finanças bem antes de sair de casa.
sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado