Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Dívida de cartão de crédito: saiba quando é melhor parcelar

A- A+

Um parcelamento aqui, outro ali, compras de final de ano, presentes para a família. De repente, você percebe que a dívida de cartão de crédito atingiu um valor impossível de pagar de uma vez só. O que fazer? Reunimos algumas dicas para ajudar você a tomar a melhor decisão, escapar dos juros e controlar sua saúde financeira.

Quando parcelar a dívida de cartão de crédito

Quando a fatura se torna alta demais para que a dívida de cartão de crédito seja quitada em uma única parcela, o momento é de analisar as possibilidades disponíveis. Altemir Farinhas, empresário e administrador, especializado em finanças, acredita que pagar em prestações não é a melhor saída, porque a taxa de juros é alta e pode causar um endividamento ainda maior.

Nesses casos, ele indica a busca por um empréstimo com taxa de juros mais baixa, como é o caso do empréstimo consignado. Como o desconto é feito diretamente na folha de pagamento do cliente, o banco oferece taxas mais atrativas que, segundo Farinhas, são as menores disponíveis no mercado.

O cartão de crédito pode ser um aliado, mas é preciso fugir dos altos juros. Foto: iStock, Getty Images

O cartão de crédito pode ser um aliado, mas é preciso fugir dos juros. Foto: iStock, Getty Images

Outra alternativa comum, em virtude da facilidade e da comodidade, é o crédito rotativo do cartão. O cliente paga apenas a parcela mínima da fatura, deixando o restante para o mês seguinte. Para o Economista da Fundação de Estatística e Economia (FEE) e professor da Pontíficia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), Alfredo Meneghetti, essa alternativa deve ser evitada.

“No momento em que você faz uma compra com o cartão de crédito, é possível estabelecer um parcelamento em dez vezes, por exemplo. Aí vem, todos os meses, o pagamento da chamada fatura, que é a parcela integral. Então o parcelamento pode ser feito, desde que essa parcela integral seja paga. A parcela mínima, de outro modo, é alimentada por taxas de juros mais altas”, complementa Meneghetti.

Como evitar uma alta dívida de cartão de crédito

Se usado com inteligência, o cartão de crédito se torna um parceiro importante para os consumidores. Além ser mais seguro do que andar pelas ruas com grandes quantias em dinheiro vivo, ele garante maior praticidade e muitos benefícios, como o acúmulo de pontos em programas de vantagem e, em alguns casos, descontos no cinema e em outros programas culturais. Mas, para que as vantagens não se transformem em uma dor de cabeça, é preciso tomar alguns cuidados.  Confira as dicas do educador financeiro Pedro Braggio:

Guarde todos os comprovantes de compra e anote todos os gastos em seu planilha de controle

Evite o parcelamento sempre que possível. Tente guardar o dinheiro necessário para a compra desejada e pague no débito

– Tenha um limite compatível com o seu salário e que possa ser encaixado no orçamento, sem a necessidade de passar por sufoco

– Determine a verba para os itens mais comuns que usa no cartão. Por exemplo, se você paga o combustível com cartão, faça a conta de quanto gasta e lance na planilha do mês seguinte. Acompanhe o orçamento e o atualize conforme abastecer o seu carro.

Monitore o seu CPF

Quando as dívidas aparecem, surge também o medo de ter o seu nome na lista de negativados. Já imaginou um serviço que alerta cada vez que houver consultas ou movimentações em seu CPF? Entre as funções do Vivo Alerta CPF, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nas bases de dados da Serasa e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado. Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Gostou das dicas sobre dívida de cartão de crédito? Compartilhe!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças