Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Desemprego à vista: veja como se preparar financeiramente

A- A+

Com a instabilidade econômica, os reflexos são sentidos não apenas no aumento de preços, mas também nos índices de desemprego. De acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa ficou em 7,9% no primeiro trimestre do ano.

Para não ser surpreendido por uma demissão, a dica é estar preparado financeiramente. Difícil? Confira as dicas do educador financeiro Antonio Nascimento e descubra como organizar o seu orçamento.

5 dicas para se preparar para o desemprego

1. Organize suas contas

O primeiro passo para se preparar é fazer um diagnóstico do seu orçamento e descobrir como o seu dinheiro é gasto ou mesmo se você consome mais do que recebe. Comece anotando diariamente todos os seus gastos por, no mínimo, um mês se você á assalariado ou por três meses se sua renda for variável.

Através desse registro, é possível estimar o quanto os supérfluos pesam na sua renda e adaptar o consumo de acordo com as possibilidades que as finanças oferecem. Em alguns casos, uma simples redução no número de vezes que você se alimenta fora de casa já pode fazer a diferença.

2. Quite suas dívidas

Quando as dívidas fazem parte da rotina, manter as finanças em equilíbrio se torna ainda mais difícil – principalmente quando elas comprometem a sua renda mais do que deveriam. Se esse é o seu caso, anote todos os valores que precisam ser quitados e faça uma análise de como é possível pagá-los.

A dica é sempre priorizar as dívidas maiores e com juros mais onerosos. Depois, entre em contato com os credores e tente negociar parcelas que possam ser encaixadas na sua renda.

3. Transforme a sua reserva em prioridade

Com tudo em dia, é hora de formar uma reserva financeira, sua melhor aliada para caso de uma situação de desemprego. Antonio destaca que ao poupar todos os meses 15% do que você ganha, em um ano e oito meses terá acumulado o equivalente a três salários.

É esse dinheiro que vai permitir que você mantenha as contas em dia enquanto busca novas opções de trabalho. Ou seja, é importante levar a economia a sério.

Estar preparado para um eventual desemprego exige que você mantenha as contas sempre em dia. Foto: iStock, Getty Images

4. Crie metas de gastos

Economizar pode ser difícil, principalmente quando não sabemos o total que precisa ser reservado, nem quais são os nossos objetivos específicos. Por isso, crie metas que ajudem você a manter o planejamento financeiro sempre em dia.

Se além de poupar dinheiro para caso de desemprego você também deseja viajar no fim do ano, estabeleça um plano específico para isso, que não influencie na reserva financeira que deseja construir. Cortes pontuais podem ser necessários para isso, mas tenha em mente que essa é uma situação passageira.

5. Aplique sua reserva

Investir o seu dinheiro é uma maneira de vê-lo se multiplicar de forma mais rápida, mas é preciso saber qual modelo de aplicação seguir. Como se trata de uma reserva para momentos de emergência, os recursos devem ser facilmente acessados.

Isso significa que o ideal é buscar opções com uma liquidez que permita fazer o resgate quase que imediato. A alternativa mais comum ainda é a poupança, apesar da sua baixa rentabilidade. Para quem deseja outros investimentos em renda fixa, o Certificado de Depósito (CDB) e o Tesouro Direto também aparecem como possibilidade.

Gostou das dicas para se preparar para o desemprego? Compartilhe!

É importante entender de finanças bem antes de sair de casa.
como lidar com a avareza
como funciona o auxílio maternidade
como funciona o auxílio creche
como funciona o auxílio doença
por que a poupança rende tão pouco