Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Descubra quando a portabilidade de previdência é vantajosa

A- A+

A portabilidade de previdência é uma opção em que os recursos acumulados em um plano privado de previdência são transferidos para outra instituição. Ou seja, ela permite que sejam avaliados os modelos de mercado para escolher as melhores aplicações.

Segundo dados da FenaPrevi, o volume de portabilidade de um plano de previdência para outro cresceu 48% no ano de 2012. No total, a porcentagem representa uma movimentação de quase R$ 5,7 bilhões. Mas, antes de fazer a troca, é preciso estar atento e conhecer as vantagens e desvantagens envolvidas.

Como funciona portabilidade de previdência

De acordo com o coach financeiro Bruno Papi, fundador do General Investidor, o requisito básico para fazer a portabilidade de previdência é que a mudança ocorra dentro de uma mesma modalidade. Por exemplo, alguém com um Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) só pode migrar para outro PGBL. O mesmo é válido para o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL). 

“Verificando essa informação, você deve indicar para sua instituição atual para onde deseja transferir seus recursos da previdência privada. Ela terá cinco dias úteis para realizar a transferência, que não sofre cobrança de Imposto de Renda e nem taxa de carregamento”, explica ainda Papi. Além disso, é preciso respeitar o chamado período de carência para que a transferência seja feita. A regulamentação prevê que o tempo total seja de 60 dias.

A portabilidade de previdência é uma opção, mas deve ser observada com cautela. Foto: iStock, Getty Images

Fazer a portabilidade de previdência exige cuidado para que o seu dinheiro  tenha o melhor rendimento. Foto: iStock, Getty Images

Optar ou não pela portabilidade de previdência

A maior vantagem de contar com a portabilidade, afirma Papi, é a possibilidade de negociar taxas reduzidas e tornar a aplicação mais vantajosa. Mas não se esqueça de pesquisar também os itens que podem representar desvantagem. Um exemplo é a tábua atuarial.

Em geral, os planos mais antigos contam com uma base atuarial diferente daquela que é utilizada atualmente, considerada menos vantajosa do ponto de vista econômico. Leve em consideração ainda a taxa de juros que vai ser aplicada no período de recebimento do benefício. Manter o seu plano antigo tende a ser uma opção melhor quando o contrato prevê que a reserva acumulada vai ser rentabilizada em 6% ao ano.

Tarifas em bônus

Guardar dinheiro para o futuro também depende de economizar no dia a dia. Quando o assunto são as tarifas bancárias, é possível poupar ao converter essas taxas em bônus para celular. O programa Conta Bônus, da Vivo, converte integralmente o valor da tarifa em bônus no seu Vivo Móvel Pré, Pós ou Controle. Os benefícios, disponibilizados em até 7 dias úteis após o débito da tarifa, ficam disponíveis por 30 dias a partir da data de concessão.

> Conta Bônus: Transforme tarifas bancárias e anuidade do cartão em bônus para o celular

Gostou das dicas sobre portabilidade de previdência? Compartilhe!

investir em imóvel na planta vale a pena
vale a pena investir na decoração de uma casa para alugar
vale a pena ter seguro de vida
como lucrar vendendo cachorro quente
como lucrar vendendo bolo no pote
dinheiro poupança pode ser penhorado