Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Descubra quando parcelar o IPTU pode ser uma boa opção

A- A+

Todo começo de ano é a mesma coisa: o consumidor ainda está longe de enxergar o fim dos carnês e já tem pelo menos outros dois grandes gastos pela frente: IPTU e IPVA. No caso do Imposto Predial e Territorial Urbano, o principal dilema é sobre pagar adiantado e ficar livre de uma vez ou parcelar o IPTU em prestações que cabem no bolso, sem atrapalhar o orçamento.

parcelar-IPTU

IPTU entra na lista de gastos com moradia. Foto: iStock, Getty Images

A decisão por parcelar o IPTU

Como quase tudo na vida, aqui a decisão também vai depender de cada caso e o que serve para uma pessoa pode não ser o melhor para outra. A dica é óbvia, mas também é eficiente: se você está com dinheiro sobrando, que não vai comprometer a renda, não pense duas vezes e descarte de cara parcelar o IPTU. Com os descontos que os municípios costumam oferecer para quem paga à vista, é possível economizar e guardar a diferença para quitar outras contas, ou mesmo aproveitar em momentos de lazer.

Para quem prefere o parcelamento, uma opção pode ser a aplicação financeira em uma conta poupança, por exemplo. Com os rendimentos obtidos, é possível repor pelo menos uma parte do que se “perdeu” ao abrir mão do desconto. Ou, quem sabe até, conseguir algum lucro. Mas com as taxas de juros atuais e o baixo rendimento de aplicações como essa, a hipótese de sair ganhando é pequena.

Assim, parcelar o IPTU só vai ser a melhor saída para quem já estiver com dificuldades em pagar as dívidas e com novos gastos pela frente. Nesse caso, as prestações menores podem ser equilibradas no orçamento e evitam que a renda familiar seja comprometida.

Isentos não precisam pensar em parcelar IPTU

Há alguns casos, porém, em que não é necessário pagar IPTU. A definição sobre quem será beneficiado é outra prerrogativa das prefeituras. A situação mais comum é que a isenção ocorra com base no valor do imóvel, definindo-se um preço mínimo para se iniciar a cobrança.

Existe, no entanto, quem leve em consideração a situação de cada proprietário, aplicando o abatimento, por exemplo, a aposentados que já passaram de determinada idade, a ex-combatentes ou a pessoas com renda muito baixa. Para saber se você se encaixa em algum plano de isenção, consulte a sua prefeitura.

Para que serve o IPTU

O dinheiro arrecadado com o IPTU vai para os cofres do município e serve para que as prefeituras financiem desde melhorias em ruas até a construção ou reforma de postos de saúde e escolas. Em muitas localidades, esse imposto é a principal fonte de arrecadação. Por isso, geralmente há incentivos para que o contribuinte pague tudo à vista, ao invés de optar pelo parcelamento.

A base de cálculo utilizada é o valor venal, isto é, o valor de venda dos imóveis. A alíquota cobrada em cima desse valor varia de um município para outro. Sua definição leva em conta a área total do imóvel, características como idade, tipologia e posição,  se é residencial ou comercial e o preço médio do metro quadrado na região em que ele foi construído.

Preserve o seu patrimônio

Além de manter as contas do seu imóvel em dia, segurança também é fundamental. É para isso que, em parceria com a ACE Seguradora, a Vivo oferece o serviço Seguro Proteção Residencial. Com ele, você tem acesso a coberturas contra incêndio, raio e explosão, roubo e furto qualificado de bens, danos elétricos e responsabilidade civil familiar. Você ainda pode contar com a comodidade e segurança de pagar seu seguro mensalmente através de sua fatura de celular Vivo.

> Seguros para seus bens: Proteção da sua casa até sua bolsa, mochila e carteira
almofadas para sofá
como abrir uma empreiteira
parcelar festa de casamento
trator cortador de grama
roteadores wifi potentes
por que o piso estoura