Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Descubra qual percentual da sua renda é indicado poupar

A- A+

Poupar dinheiro não é tarefa fácil. Entre as contas fixas de cada mês, parcelas de compras, financiamentos e ainda gastos com a alimentação, é comum que o orçamento estoure e que o dinheiro que entra não baste para sustentar a família e manter as parcelas das dívidas em dia.

Para fazer com que a renda seja suficiente, o segredo está no planejamento das contas. Sem ele, os gastos aumentam, e a chance de inadimplência financeira, também. Quer poupar e ter mais tranquilidade? Confira algumas dicas que podem ajudar.

O valor a poupar no mês deve levar em conta seu perfil. Foto: iStock, Getty Images

O valor a poupar no mês deve levar em conta seu perfil. Foto: iStock, Getty Images

Poupar desde cedo

Hoje empresário, o assessor financeiro do EuQueroInvestir.com, Juliano Custodio, utiliza o próprio exemplo para mostrar que poupar é o caminho para se atingir uma independência financeira.

“Eu era funcionário público e guardei, por mais de cinco anos, 50% do que ganhava. Fui planejando em detalhes meu novo negócio e aprendendo todo o necessário. Hoje ainda invisto quase 40% do que ganho. Mas não é necessário abrir uma empresa se você não tem aptidão”, explica.

Ele sustenta que, com um salário, é possível chegar à estabilidade financeira. A meta é guardar ao menos 30% do que se ganha. Uma boa dica do assessor financeiro é começar o primeiro ano guardando 10%. É interessante guardar em um investimento que não dê para mexer. Depois que conseguir, passe para 20%.

Custodio garante que há uma maneira de viver com somente 60%, 70% ou 80% do que você ganha. Basta ter um objetivo muito bem traçado, que empurre você nesta direção. “Um sonho grande, que seja muito maior do que a sua necessidade de ter o novo smartphone ou um carro bacana”, exemplifica.

Poupar para ter dinheiro depois

Segundo o professor de Economia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Alfredo Meneghetti, a cada três aposentados, dois estão de volta ao mercado de trabalho por não terem guardado recursos para o futuro e precisarem do dinheiro extra.

“Como alguém que ganha um salário mínimo pode pensar no futuro? Mesmo esse tem que se ajustar, de acordo com os seus rendimentos”, explica o professor. Para essas pessoas, poupar pode não ter sido uma opção. O dinheiro que recebia era pouco e acabava aplicado em dívidas e aluguel. Meneghetti argumenta que, mesmo nesses casos, algumas atitudes podem ajudar a economizar e, por que não, criar uma poupança.

Comece pela organização de uma planilha com todos os seus gastos. Não deixe nada de fora, anote desde o aluguel até o pão comprado na padaria da esquina. Ao longo dos meses, observe as contas, como cada um delas consome a sua renda e quais cortes podem ser feitos para otimizar a economia. Esse é o primeiro passo para conseguir otimizar o dinheiro que você ganha.

Organize suas finanças

Está com dificuldades em poupar e manter as finanças em dia? Para aprender a controlar as contas do lar, é preciso ouvir quem sabe. Se você quer aprender a usar o seu dinheiro de um jeito mais inteligente, conheça o Vivo Finanças Pessoais. Com ele, você receberá mensagens e participará de jogos que lhe ajudarão a utilizar o seu dinheiro de uma maneira inteligente, controlar seus gastos e poupar. E você ainda concorrerá a sorteios diários.

> Vivo Finanças Pessoais: Receba dicas por SMS e concorra a R$ 2.500 todos os dias

É importante entender de finanças bem antes de sair de casa.
viagens econômicas pela Europa
como lidar com a avareza
por que a poupança rende tão pouco
economizar no seguro da casa
celular de 15 reais