Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja quais custos levar em conta para manter um sítio

A- A+

Nada melhor do que deixar o agito da cidade de lado, nem que seja por alguns dias, e aproveitar a calmaria que um sítio pode oferecer. Mas para contar com uma propriedade desse tipo, também é preciso avaliar os custos envolvidos para a manutenção, mesmo durante o período em que você estiver longe do local. Afinal de contas, os gastos para a compra ou construção não são os únicos que você vai encontrar pelo caminho.

Estime os gastos com o sítio

A maioria dos custos que você tem em sua casa também vão ser aplicados ao sítio ou chácara, e essa é a primeira informação que você deve considerar. Como explica Ana Paula Pavanatti, educadora, terapeuta e assessora financeira da REORG Gestão Financeira, só assim é possível entender a importância de se planejar financeiramente.

Ou seja, é preciso verificar se a renda disponível é suficiente para absorver os custos que a manutenção vai exigir. Como eles variam de acordo com o local e o tamanho da propriedade, a dica é conversar com outros proprietários da região e mesmo com corretores.

Entre os principais itens para colocar no papel, estão a água, energia elétrica, reparos eventuais, limpeza e mesmo jardinagem. Outro gasto que não é obrigatório, mas importante, é a contratação de um caseiro. Como você não vai estar sempre no sítio, ter alguém de confiança para manter tudo em ordem pode fazer a diferença.

O sítio oferece um oportunidade de você relaxar, mas também exige cuidados com a manutenção. Foto: iStock, Getty Images

O sítio oferece uma oportunidade de você relaxar, mas também exige cuidados com a manutenção. Foto: iStock, Getty Images

Documentação para ter um sítio

Para quem possui uma propriedade urbana, um pagamento que sempre faz parte das contas é o IPTU. Na zona rural, de outro modo, é cobrado o Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR). Também pago anualmente, o valor varia de acordo com o tamanho da propriedade e o seu grau de uso. Se ela for utilizada para atividades como agricultura e pecuária, por exemplo, o preço tende a ser baixo.

Inicialmente, considere também os gastos com documentação, que possui algumas diferenças em relação às exigidas na cidade. Além dos dados do vendedor e do comprador, é exigida a matrícula da propriedade no Registro de Imóveis.

É através desse documento que são verificadas informações como a presença de pendências financeiras, quem foram os antigos donos ou mesmo se há um processo de herança envolvido. Informações mais técnicas, como a área total também estão presentes.

A partir dessa matrícula, você encontra ainda o número do Certificado de Cadastro de Imóvel (CCIR), que garante a regularidade do imóvel junto ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Outro dado presente é o Número do Imóvel na Receita Federal (Nirf).

Segurança para a sua propriedade

Quer garantir mais segurança para a sua propriedade? Clientes Vivo podem contratar seguro residencial que garante, entre outras coberturas, proteção contra incêndio, raio e explosão. O seguro cobre ainda prejuízos decorrentes de roubo ou furto qualificado, de problemas causados por danos elétricos e Responsabilidade Civil Familiar.

> Seguros para seus bens: Proteção da sua casa até sua bolsa, mochila e carteira

Gostou das dicas para manter o seu sítio em dia? Compartilhe!

metas de curto médio e longo prazo
Mulher fazendo gastos no exterior
Realizar sonhos depende de organização financeira.
É possível alcançar objetivos sem comprometer as finanças.
Prefira negociar a compra do imóvel diretamente com o proprietário. Foto: iStock, Getty Images
O piquenique está sendo reinventado e ganhando novos formatos e lugares.