Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Descubra o que é um ETF e veja como investir

A- A+

O nome pode soar complicado, mas não é tão difícil entender o que é um ETF. A sigla, que é a abreviatura de Exchange Traded Funds, representa uma unidade negociável na Bolsa de Valores, como se fosse uma ação. Mas não se engane: trata-se de um fundo de investimentos.

O que é um ETF?

Investimento de longo prazo apresenta boa rentabilidade e flexibilidade. Foto: iStock, Getty Images

O que é um ETF e suas vantagens

Os ETFs têm apresentando vantagens em rendimentos nos últimos anos, sendo que alguns tipos superaram em até 90% os fundos de investimentos dos seus respectivos setores. Outro benefício é a Taxa de Administração: enquanto os fundos cobram uma média de 2% a 3%, os ETFs estão bem abaixo:entre 0,3% e 0,6%.

Outro fator administrativo que gera um aumento significativo em rentabilidade é que, com o pagamento de apenas uma taxa de corretagem e emolumento, é possível diversificar os investimentos.

Ao investir em ETF, você leva no “pacote” os títulos de diferentes companhias que, juntas, reproduzem determinado índice. Dessa forma, diminui a probabilidade e o risco de perda quando se opta por negociar uma ação em especial. Além disso, é possível comprar ou manter ETFs no mercado secundário.

Devido à versatilidade do ETF, ele é bastante procurado para objetivos de longo prazo, como aposentadoria e até mesmo enriquecimento.

Você vai se interessar por:

Como investir em um ETF?

Agora que já sabe o que é um ETF, você pode investir nessa modalidade. Siga cinco dicas para ter sucesso na aplicação:

Objetivo

Antes de mais nada, é fundamental definir um objetivo para o dinheiro que você obterá com a aplicação e quanto tempo de investimento será necessário.

Valor

A boa notícia é que não é necessário um grande volume de recursos para investir em ETFs. Para se ter uma ideia, é possível começar com um valor mínimo de R$ 200. Uma corretora de valores pode ajudá-lo a decidir em qual fundo investir.

Taxas

É importante conhecer e comparar as taxas de custódia cobradas pelas corretoras. Trata-se do valor para negociar seus ETFs, assim como ocorre com as ações. Há muitas modalidades de cobrança. Algumas, por exemplo, cobram R$ 10 por operações de até R$ 10 mil. Outras oferecem desconto para determinado número de fundos.

Estudantes universitários podem ser beneficiados com pacotes especiais, assim como ocorre nos serviços bancários. É preciso contar também com os emolumentos (taxas) cobrados por operação na BM&FBovespa.

Tipo

Se você está interessado nessa modalidade de investimento, há vários tipos que podem ser escolhidos. A decisão dependerá da sua estratégia. Para ter uma ideia mais clara, os índices acompanham setores, como imobiliário, consumo e instituições financeiras.

Decisão

O serviço da corretora é indispensável para as transações. É tão necessário quanto ter uma conta em banco para realizar transferências ou outras operações. No site da Bolsa de Valores, é possível conferir a listagem das corretoras autorizadas pelo Banco Central do Brasil e pela Comissão de Valores Mobiliários, o que aumenta a segurança em relação à instituição.

 

Agora que já sabe o que é um ETF, o que acha de investir? Comente!

melhores universidades do brasil
quando vale a pena ter cartão de credito
como cancelar pedido feito no cartão de crédito
reembolso no cartão de credito
formas de pagamento para fazer compras pela internet
como entender a fatura do cartão de crédito