Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Descubra como pagar dívidas antigas para limpar o nome

A- A+

Sabe aquela compra que você fez há alguns anos, cujo pagamento foi empurrado com a barriga, até que os juros elevaram o débito de tal forma que a saída foi esquecer que ele existe? Um dia, a conta bate à sua porta novamente. É por isso que o mais saudável é saber como pagar dívidas antigas para evitar que a restrição de crédito crie mais problemas futuros.

Não sabe como pagar dívidas antigas

Dívidas antigas podem manter nome do consumidor negativado por até cinco anos. Foto: iStock, Getty Images

Como pagar dívidas antigas

De acordo com o analista financeiro Antonio Cabeda, o tempo da dívida é o que determina como o consumidor deve agir. Quanto mais recente a dívida, mais comum é que as pessoas paguem, já que os juros elevados e a ameaça de perda de crédito (com o nome “sujo” em cadastros como SPC e Serasa) funcionam como um estímulo para a regularizaçao do débito.

Se você tem débitos de anos passados que acabaram ficando para depois, mas não os quitou, é importante saber como pagar dívidas antigas. O ideal seria ter feito esse acerto de contas lá no passado, não se baseando na ideia de que o saldo devedor “caducaria”. Mas nunca é tarde para colocar a casa em ordem.

Caso a sua dívida seja com bancos, a chance de negociação existe. Segundo explica Artmann, os bancos trabalham com períodos contábeis anuais, e dívidas em aberto não demoram muito para serem contabilizadas como prejuízo para as instituições. “Eles aceitam a perda financeira e jogam no balanço contábil, que geralmente está azul devido aos altos lucros”, afirma Cabeda.

Contabilizadas as perdas, essas dívidas “perdidas” pelos bancos são passadas para as financeiras, que compram lotes de títulos atrasados e tentam recuperar parte do valor através de cobrança judicial. Para o analista financeiro, essa pode ser uma grande oportunidade de renegociar débitos e recuperar o nome limpo na praça.

“Para a financeira, o custo de compra de um título de dívida foi muito inferior ao real valor do débito, o que lhes permite baixar bastante o montante que o devedor pode pagar. Com uma boa negociação, é possível pagar a dívida pelo seu valor original, sem os juros de atraso, ou até mesmo por um preço abaixo do seu valor original”, explica Cabeda.

Negociar é dica para todos os débitos

Nem todas as dívidas antigas vão sujar o seu nome. Se você estiver inadimplente com uma instituição de ensino, por exemplo, é pouco provável que seja registrado em serviços de proteção ao crédito.

Embora a cobrança judicial desses títulos seja permitida, há o entendimento entre os órgãos de defesa do consumidor que a inclusão do nome do aluno no SPC ou Serasa seria uma medida extrema – e pouco usual. Se aconteceu com você, busque informações no Procon de sua região.

Seja qual for o caso, não deixe de tentar negociar com o credor. Essa dica é válida mesmo quando o débito já completou cinco anos. Esse é o prazo determinado pelo Código Civil para que a cobrança da dívida ocorra via judicial. É também o período limite para a manutenção do nome do consumidor como negativado em razão do débito.

Caso você precise do credor (para concluir a faculdade, por exemplo), é melhor para o bolso se organizar e aprender como pagar dívidas antigas do que iniciar um novo curso do zero em outra instituição. Além disso, vale lembrar que demonstrar boa vontade na negociação do débito aumenta a chance de abatimentos no custo final.

Você vai se interessar por:

Seu nome protegido

Se você convive com dívidas, precisa conhecer o Vivo Alerta CPF. Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado.

Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Gosta da ideia de pagar dívidas antigas? Compartilhe as dicas!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças