Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Desconectar seu celular por algum tempo rende descontos e mais saúde

A- A+

Quando você entra em um restaurante, uma de suas primeiras atitudes é verificar se ele conta com rede wi-fi liberada? Acredite: talvez esse hábito leve você a perder dinheiro. Desconectar durante seu almoço ou jantar pode lhe render um prêmio, pagando menos pelo prato que os demais frequentadores.

Por que desconectar faz bem ao bolso

No Brasil, a prática até já aparece em alguns estabelecimentos, mas não emplacou da mesma forma que ocorre na vizinha Argentina, onde clientes que conseguem se desconectar de seus celulares em restaurantes ganham um desconto significativo. Em Buenos Aires, a redução na conta fica entre 10% e 15%.

Na maioria dos estabelecimentos, há uma caixinha na mesa para que a pessoa deposite seu smartphone. Em alguns locais, para ter certeza de que o cliente irá se desconectar, o celular é colocado em um envelope identificado e levado para longe, sendo devolvido somente na saída.

Mulheres não conseguem desconectar em restaurante

Oferecer descontos é a aposta para reduzir o uso de smartphones durante as refeições. Foto: Shutterstock

Não consegue desconectar? Pode ser nomofobia

Não há nada de errado em passar algum tempo atualizando as redes sociais. Afinal, a tecnologia está aí para trazer conforto e aprimorar experiências. Entretanto, se você não consegue desconectar e ficar poucas horas longe de um smartphone, o sinal de alerta está ligado: você pode ser vítima da nomofobia.

Esse é um termo criado recentemente para definir uma pessoa que sente angústia quando está longe de seu smartphone e de todas as conexões que ele oferece. O termo vem da abreviação em inglês No-Mo (de No-Mobile, ou seja, sem celular).

Conforme um estudo realizado pelo Hospital de Clínicas de São Paulo, cerca de 8 milhões de brasileiros (o que representa 4% da população) são viciados em internet. A China foi o primeiro país do mundo a considerar a dependência da web como uma doença.

Evidências da nomofobia:

– Preocupação constante em estar online e offline

– Necessidade contínua de usar a internet para suprir algum tipo de excitação

– Irritação quando há necessidade de reduzir o tempo de conexão

– Utilização da internet como válvula de escape para outros problemas, inclusive depressão

– Necessidade de mentir para pessoas próximas sobre a fobia de ficar longe da internet.

Desconectar é preciso

Especialistas em tratamento para dependência da internet acreditam que um dos principais riscos de não conseguir de desconectar é quando o hábito começa a afetar as relações, sejam elas pessoais, profissionais ou afetivas.

A dependência pode atingir diretamente a vida do indivíduo, uma vez que muitos programas prazerosos com a família e amigos podem ser trocados em função da presença constante no ambiente virtual. Em muitas situações, até mesmo o gerenciamento das atividades de trabalho podem ficar prejudicados.

Você vai se interessar por:

Conheça os dez mandamentos de uma vida financeira saudável

Veja 7 recordes mundiais bizarros com telefones

Veja novidade para quem sonha com celular com melhor bateria

Via de regra, o bom senso é a melhor ferramenta para não se tornar refém da internet. Outro prejuízo dos dependentes é o déficit de atenção. Estudos apontam que a concentração de um jovem atualmente se limita a apenas três minutos.

Já há pesquisas indicando que o dependente pode utilizar a web como uma compensação para suas dificuldades.

Assim, pessoas com carência social recorrem à plataforma para a convivência. Por sua vez, jovens com dificuldade em fazer amizades podem buscar aos jogos em rede. É o tipo de necessidade que define onde a pessoa irá buscar a solução.

 

E aí, que tal desconectar um pouquinho? Deixe seu comentário.

metas de curto médio e longo prazo
quando vale a pena comprar título de capitalização
como conseguir desconto na compra de livros
exemplos de produtos supérfluos
como pechinchar na internet
como conseguir desconto em faculdade particular