Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Cuidar de animais com profissionalismo gera renda extra

A- A+

Se você ama pets, já pensou em dedicar atenção a eles e ainda ser recompensado financeiramente por isso? Unir o útil ao agradável é justamente o propósito de quem se dedica a cuidar de animais. Além de curtir um tempo ao lado dos bichinhos, você pode usar os recursos recebidos para concretizar um sonho.

O mercado de pets cresce a cada ano no Brasil. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o setor teve um incremento anual de quase 10%. É por isso que investir nele como fonte de renda pode ser uma opção para quem gosta de animais. Serviços de passeios e pet sitter estão em ascensão.

Cuidar de animais é profissão

Ser dog walker requer disposição para acompanhar o cão em suas atividades diárias. Foto: Shutterstock

Cuidar de animais como profissão

As profissões de dog walker e pet sitter não são regulamentadas, mas isso não significa que a tarefa de cuidar de animais não exija um perfil específico. Para Flávio Tamaio, que é dog walker profissional, adestrador de cães e responsável pelo site Dr. Dog, a principal característica é gostar de animais.

“A pessoa também não pode ter preguiça, porque ela vai caminhar com o cão. Dog walker não é só levar para fazer xixi, precisa fazer atividade física, cansar o cão. É claro que é preciso considerar a idade, a temperatura, as condições do animal. Alguns chegam acima do peso e não se pode forçar, mas tem que fazer ele se movimentar”, diz o especialista.

Ele explica que não é preciso ter nenhum tipo de formação para entrar na área. “Mas é importante fazer cursos e passar mais credibilidade para o cliente. Ter cartões, um tipo de comunicação visual e deixar em destaque as qualidades faz diferença”, indica.

Como adestrador, Tamaio também lembra que a responsabilidade e a atenção ao comportamento do cão são fundamentais nessa atividade. “Há muitos imprevistos. O dog walker precisa agir quando cães soltos se aproximam dos seus e começam a brigar ou quando um deles foge. Tem certas coisas que o profissional precisa fazer, pois isso passa mais segurança para os donos”, afirma.

O profissionalismo também é fundamental para quem vai cuidar de animais. Tamaio lembra que não vale ficar sentado e deixar os cachorros em volta, assim como permanecer ao celular.

“Eu recomendo que os donos sempre assistam a alguns passeios dos seus cachorros, escondidos, para ver se a pessoa não maltrata ou machuca os pets”, aconselha o especialista.

Cuidar de animais é mercado em alta

Sobre o mercado para quem quer cuidar de animais, Tamaio explica que as oportunidades só crescem, especialmente nas grandes cidades, onde as pessoas têm cada vez menos tempo e chegam cansadas em casa. “Além disso, cada vez mais, as pessoas deixam de casar ou ter filhos e acabam escolhendo os cães como companhia”, lembra.

Ele acredita, contudo, que o mercado seja mais favorável para as mulheres. “O aumento no número de apartamentos faz com que os cães sejam ainda menores. Isso facilita para as mulheres. Elas também são mais carinhosas, delicadas e passam uma sensação maior de responsabilidade para os donos dos animais”, avalia.

Sobre o aspecto financeiro, Tamaio explica que varia muito conforme o poder aquisitivo do bairro onde a pessoa vai trabalhar e o número de cães que serão levados.

Ele costuma trabalhar com três pacotes. Um deles é para os cães que vão passear sozinhos e custa R$ 880. Outro prevê até dois cães juntos e custa R$ 580. Um terceiro programa, para passeios com até seis cães, sai por R$ 380 por mês, para passeios diários.

Cuidar de animais como profissão

Mercado para pet sitter, uma espécie de babá para animais, está em ascensão. Foto: Shutterstock

Como iniciar na atividade

Mas quem deseja investir nessa profissão não deve pensar apenas nos lucros, já que ela impõe também despesas, especialmente no início. Tamaio destaca como mínimo o investimento na aparência, na apresentação e na divulgação do serviço.

“Uma camiseta com uma logomarca e cartões são o início. Quanto mais for entrando o dinheiro, mais importante fica o investimento em cursos e na qualidade”, indica.

Além da atividade de dog walker, Tamaio destaca ainda a tendência de crescimento do mercado profissional para o pet sitter, uma espécie de babá para animais. “Pode ser para cães, gatos, passarinhos, peixes, hamsters e por aí vai”, diz.

Segundo o especialista, esse profissional trabalha para cuidar de animais na casa dos donos, enquanto eles estão viajando. “É preciso haver muita confiança entre o dono e o profissional, mas diminui os riscos de estresse dos animais, de infecção por parasitas ou de que fujam do local”, conclui.

Você vai se interessar por:

Quanto custa manter animais de estimação exóticos?

Confira alguns cuidados com animal em apartamento

Veja quais são os gastos com animais de estimação

Esse artigo lhe fez lembrar de alguém? Compartilhe

como economizar na limpeza
viagem com pets
Como tirar manchas de mofo e bolor da parede
Homem procurando uma casa de família para deixar seu cachorro.
Homem consertando o próprio carro e fazendo o pedido de produtos automotivos.
ipva mato grosso do sul