Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Cuidados com câmbio automático reduzem gastos com manutenção no carro

A- A+

A praticidade de não precisar trocar marchas manualmente no seu automóvel cobra o preço quando o assunto é manutenção, especialmente do tipo corretiva. Ao não adotar os devidos cuidados com câmbio automático, o carro vai antes para a oficina e com problemas que podem pesar muito no bolso – reparos podem custar até R$ 30 mil.

A alta cifra assusta, é claro. Mas não precisa ser assim. Ao agir preventivamente, com atenção inclusive ao modo de dirigir, qualquer tipo de defeito demora muito mais a aparecer e em menor gravidade.

É importante ter cuidados com câmbio automático

Forma como motorista guia o carro contribui para durabilidade da caixa de câmbio. Foto: iStock, Getty Images

Principais cuidados com câmbio automático

Quando o assunto é cuidados com câmbio automático, um dos mais importantes remete à troca do fluido do câmbio, que deve ser feita regularmente e sempre observando para não haver vazamentos. Muitas panes na caixa de câmbio ocorrem por falta de informação dos condutores, que deixam passar o tempo de troca ou detectam vazamentos tardiamente.

Para veículos mais antigos, é recomendada a troca de fluido a cada 40 mil quilômetros. Já para carros de ate três anos de vida, ela pode ser feita a cada 80 mil quilômetros.

Ter atenção a esse procedimento é fundamental para evitar dores de cabeça no futuro. Por exemplo, em carros com mais de 80 mil quilômetros rodados, é grande a possibilidade de ser necessário realizar duas trocas de fluido seguidas, dada a quantidade de impurezas que ficaram no sistema de lubrificação.

Outro componente a ser observado pelo motorista é o líquido de arrefecimento do motor. Ele tem a função de refrigerar o motor e controlar as temperatura dos outros elementos que atuam nas transmissões, incluindo o fluido de câmbio. Se o motor estiver esquentando demais, não se pode ignorar o sinal.

Cuidados com o câmbio ao dirigir

Dirigir o carro com um maior cuidado e não forçar a mecânica do veículo também é uma forma de prolongrar a vida útil de seus componentes, incluindo o câmbio.

Ao conduzir o automóvel, ficar acelerando e tirando o pé enquanto se espera o farol abrir pode desgastar a caixa de câmbio. O mesmo acontece ao arrancar com força nas saídas. Essas atitudes obrigam a transmissão a trabalhar constantemente em alta temperatura. Ao usar a transmissão de forma mais suave, sem abusar dos pedais, o dono do veículo evita possíveis danos.

Outra prática válida vem na hora de estacionar o veículo. O motorista pode colocar primeiro no N (neutro), para depois puxar o freio de mão e só então colocar a alavanca no P (parking). Ao fazer o estacionamento nessa ordem, o condutor evita direcionar todo o peso do veículo sobre o câmbio.

Também não se deve botar o câmbio no N com o carro em movimento, pois isso pode causar travamento por falta de lubrificação na caixa de câmbio.

Por fim, é sempre importante ficar atento à luz de advertência do câmbio, pois é ela que indica quando existe um problema ocorrendo na transmissão. Caso isso ocorra, estacione o carro imediatamente e solicite um guincho para a oficina, onde será possível fazer o diagnóstico do problema.

Você vai se interessar por:

Assistência em emergências

Quer mais comodidade para o seu carro? Então, é hora de garantir segurança para os momentos imprevistos. Com o Vivo Assistência Casa e Auto, você conta com serviços de eletricista e encanador para sua casa, socorro mecânico para seu automóvel e chaveiro para os dois, sempre que precisar, por apenas R$ 5,90 por mês.

> Vivo Assistência Casa e Auto: Garanta socorro mecânico em emergências

Você costuma seguir cuidados com câmbio automático? Comente!

queda do dólar
como calcular a reforma de um apartamento
quanto custa um seguro de casa
como escolher uma seguradora de veiculos
preço de imoveis começa a cair
economizar no seguro da casa