Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Crise hídrica faz redobrar cuidados com encanamentos

A- A+

Depois da crise hídrica que deixou parte do Estado de São Paulo com os reservatórios secos nos últimos meses, toda a população brasileira passou a ter mais cuidado com o uso da água, evitando desperdícios, para que problemas como esse não voltem a ocorrer.

Crise hídrica e a redução de gastos

Ao que tudo indica, finalmente o brasileiro percebeu que suas riquezas naturais, embora abundantes, são finitas. Agora é hora não apenas de fechar as torneiras, mas também de evitar ou consertar vazamentos para evitar uma nova crise hídrica.

O pontapé inicial no fim do desperdício veio mais de cima, da Agência Nacional de Águas (ANA), que determinou a redução da vazão máxima de captação de água. Tudo isso após a seca que abalou o Sistema Cantareira, responsável pelo abastecimento de aproximadamente 8,8 milhões de pessoas na Grande São Paulo.

crise-hidrica

População brasileira passou a ter mais cuidado com o uso da água. Foto: iStock, by Getty Images

Após o auge da crise hídrica, a concessionária de serviços de saneamento básico de São Paulo, a Sabesp, ampliou para mais de 11 cidades um desconto de 30% para quem consumisse 20% a menos da média do ano anterior.

Como evitar desperdícios e afastar uma nova crise hídrica

Conforme o Ministério do Meio Ambiente, o Brasil abriga 13% de toda a água doce do mundo. Isso é bastante, mas nem toda essa água é acessível. Boa parte dela está em reservatórios subterrâneos, ainda inacessíveis ao homem.

Por isso, o brasileiro precisa mudar urgentemente seus hábitos, no sentido de poupar mais água. Além das formas já exaustivamente divulgadas, como banhos mais curtos e fechar a torneira ao escovar os dentes ou lavar a louça, há outros meios de economia.

1 – Reaproveite a água da chuva

Se você mora em casa, esta alternativa se torna bastante viável. Recolher parte da água da chuva e utilizá-la na limpeza de casa, lavagem de carros e de calçadas é uma forma de poupar bastante este recurso natural, cada vez mais escasso.

Aquela imagem da dona de casa lavando a calçada com a mangueira deve ficar, definitivamente, no passado. Se mantivermos os velhos hábitos, estaremos provocando uma nova crise hídrica.

2 – Para poupar água, desligue a luz

Talvez você ainda não tenha relacionado uma coisa com a outra, mas 90% da eletricidade produzida no Brasil é gerada nas hidrelétricas. Em outras palavras, é preciso que haja força de vazão nos rios e quantidade de chuva suficiente para produzir energia. Assim, quando você desliga aparelhos eletrônicos e lâmpadas, também está poupando água.

3 – Use os dois lados do papel

Parece outra pegadinha, mas não é. Poupar papel evita a derrubada de árvores o que, por sua vez, ajuda a poupar água. Frente aos problemas que o país atravessa, como a crise hídrica que ainda hoje tem desdobramentos, é importante pensar além de simplesmente fechar as torneiras.

4 – Identifique vazamentos

Aquela torneira que fica pingando o tempo todo e que interrompe seu sono várias vezes à noite pode ser um prejuízo para o seu bolso e para o meio ambiente. Consertá-las e identificar outros vazamentos é fundamental para combater o desperdício.

Assistência em emergências

Para evitar problemas com o desperdício, clientes Vivo contam com o serviço de Assistência Casa e Auto, que oferece os serviços de eletricista e encanador para sua casa, socorro mecânico para o seu carro e chaveiro para ambos.

> Vivo Assistência Casa e Auto: Garanta chaveiro e socorro mecânico para seu carro

Este artigo lhe fez lembrar de alguém? Compartilhe!

como calcular a reforma de um apartamento
quanto custa um seguro de casa
como escolher uma seguradora de veiculos
gazebo dobrável
preço de imoveis começa a cair
economizar no seguro da casa