Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Crise financeira pode ser aliada para realizar o sonho de ir à Europa

A- A+

Conhecer a Europa é o sonho de muitos brasileiros e, por incrível que pareça, a alta do dólar pode ser o empurrãozinho que faltava para quem sonha embarcar em direção ao “velho mundo”. Isso porque as companhias aéreas estão se vendo obrigadas a fazerem mais promoções para lotar os voos, diante da queda na procura.

Um levantamento feito pela operadora Agaxtur comparou os preços de passagens praticados em março de 2014 com os atuais. Um bilhete para Londres, por exemplo, custava US$ 1.058, algo como R$ 2,3 mil. Em março deste ano, a mesma passagem saía por US$ 487, o equivalente a R$ 1,5 mil.

A melhor notícia é que as promoções não devem se restringir ao período de baixa temporada. Pelo contrário, a tendência é que os preços caiam mais ainda, segundo o presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens de São Paulo (Abav-SP), Francisco Leme. Em entrevista à revista IstoÉ, Leme indicou que quem comprar passagem com bastante antecedência vai desembolsar ainda menos. A notícia é boa para quem tem o sonho de conhecer a Europa.

Alta do dólar afasta passageiros e força companhias áreas a fazerem mais promoções. Foto: iStock, by Getty Images

Alta do dólar afasta passageiros e força companhias áreas a fazerem mais promoções. Foto: iStock, by Getty Images

Como realizar o sonho de ir à Europa

O jornalista Marçal Alves Leite, especialista em mercado financeiro, usa essa estratégia há mais de duas décadas. Comprando passagens aéreas antecipadamente e valendo-se das oscilações do mercado a seu favor, já viajou mais de uma vez para Portugal, Espanha, Inglaterra e Escócia, além dos Estados Unidos e países latinos, como Uruguai, Argentina, Chile e Paraguai. Acabou de voltar da Holanda e já está pensando na próxima viagem, provavelmente para a Bélgica.

“Viajar para a Europa não deve ser visto como um sonho, é uma realidade muito concreta hoje em dia, mas é preciso planejamento para que não se torne um pesadelo”, diz o jornalista.

Para Leite, tudo começa por uma questão de prioridade: em vez de comprar um carro novo ou mudar para um apartamento maior, ele opta por viajar. A passagem aérea normalmente representa a maior parte do gasto com uma viagem, por isso, é sempre a primeira coisa a ser programada. Além das promoções, as possibilidades de parcelamento podem ajudar a distribuir os gastos no decorrer do ano. A hospedagem também pode ser reservada com antecedência, assim que as passagens estiverem marcadas.

“O ideal é que tudo o que for parcelado seja quitado antes da viagem, pois assim o cartão de crédito fica liberado para o período das férias e a pessoa volta sem dívidas. É por isso que eu sempre volto de uma viagem já pensando na próxima!”, aconselha Leite.

info passagem

Economize na moeda do local que você sonha conhecer

Outra dica do especialista em mercado financeiro para realizar o sonho de viajar é comprar moeda aos poucos, aproveitando os períodos de baixa. Assim, a pessoa já economiza na moeda corrente do país que pretende visitar e, mesmo que acabe desistindo da viagem, ter uma reserva em moedas fortes, como euro ou libra, é sempre uma vantagem.

Juntando esse dinheiro gradualmente, também diminui a necessidade de se desembolsar uma alta quantia de uma só vez para o pagamento das despesas no local de destino.

Uma vez em solo europeu, vale prestar atenção nas alternativas que o continente oferece para quem quer gastar pouco. Marçal Leite enumera algumas:

“Restaurantes de fast food contam com máquinas onde você deposita uma moeda e retira seu lanche, sai mais barato do que no modo convencional. Apesar da tradição dos trens, nem sempre esse é um transporte barato. Para alguns deslocamentos, o ônibus sai mais em conta. As passagens aéreas de baixo custo também não são oferecidas o tempo todo, são promoções esporádicas, é preciso levar em conta o preço de tabela na hora de se programar.”

O principal para que conhecer a Europa deixe de ser um sonho distante e passe a ser uma realidade constante, como tem sido para o jornalista, é planejar. Leite pesquisa tudo o que é possível antes de sair de casa, para chegar ao destino já sabendo o que fazer e quanto gastar.

Outra lição é estar preparado para alguma emergência. Contratar um serviço de assistência que garanta cobertura em caso de extravio de bagagem, por exemplo, ou mesmo questões de saúde, é uma boa opção.

Este artigo lhe fez lembrar de alguém? Compartilhe!

viajar para a Turquia
viagens econômicas pela Europa
organizar a mala
esconder gastos
free shop
quanto gastar na europa por dia