Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Crise econômica no Brasil é oportunidade para organizar finanças pessoais

A- A+

Que o país está passando por um momento conturbado, não é novidade para ninguém. Segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Boletim Focus, do Banco Central, o Produto Interno Bruto (PIB) deve ter uma queda de 1,7% em 2015, a menor desde 1990. Mas será que a crise econômica no Brasil tem um lado positivo?

Por mais paradoxal que possa parecer, a resposta é “sim”. Ainda mais para quem se planejar e organizar-se financeiramente. Segundo o coach financeiro Rodrigo Marroni, a oportunidade é ideal para quem deseja colocar a “casa em ordem”.

“Se antes você comprava roupas que sabia que iria usar pouco, hoje, você não compra mais. Se antes sobravam alimentos nas compras do mês, isso também não acontece mais. As famílias e empresas que aprenderem a viver nesses momentos de dificuldade do país irão ser beneficiadas quando ele voltar a crescer economicamente ”, afirma.

Uma das principais consequências da crise econômica é o desemprego.

Quem aprender com a crise, terá ganhos assim que o país voltar a crescer. Foto: iStock, Getty Images

O que a crise econômica no Brasil ensina

Outra lição que se pode aprender em tempos de crise econômica no Brasil é o real valor do dinheiro. Segundo Marroni, como a inflação desvaloriza o nossa moeda, quem consegue economizar algum recurso precisa fazer um investimento seguro que garanta no mínimo um percentual acima da taxa da inflação.

Entre os investimentos que se encaixam nesse perfil está o Tesouro Direto. A dica aqui é deixar seu dinheiro render por alguns anos para que você esteja prevenido em uma eventual nova crise econômica no Brasil, ou caso ela dure mais um tempo. Dessa forma, estará aumentando o seu conhecimento sobre o dinheiro e se precavendo para o futuro.

Além disso, com o aumento do dólar perante o real, outra medida que pode ser adotada é o fortalecimento da economia interna ao priorizar a compra de produtos nacionais em detrimento dos importados. “Assim é possível, por exemplo, descobrir novas marcas e produtos com preços mais justos”, completa Marroni.

Uma das principais consequências da crise econômica no Brasil é o desemprego. No primeiro semestre desse ano, a taxa atingiu 8,1%, segundo o IBGE, a maior desde 2012. Apesar de índice ser alto, até esse fator pode ter um lado positivo.

Para o coach financeiro, o aumento no número de pessoas desempregadas pode servir, também, para uma valorização dos empregos atuais e, ainda, como um incentivo para abertura de um negócio próprio.

Você vai se interessar por:

Crise econômica serve de trampolim para empreender

Crise do euro: entenda como a situação da Grécia afeta o Brasil

Economia solidária é saída para enfrentar crises

Gaste somente o necessário

Com a crise econômica vivida no Brasil, é fundamental gastar somente o necessário e evitar desperdícios, não é mesmo? Nada melhor então do que possuir um cartão pré-pago e poder recarregá-lo só quando for realmente preciso. Com o Vivo Zuum, você tem essa facilidade e muito mais. transfira dinheiro, verifique seu saldo, faça seus pagamentos e realize seu saque sem burocracia.

> Vivo Zuum: Tenha conta corrente com cartão, sem banco, sem complicação

Gostou das dicas para enfrentar a crise econômica no Brasil? Cadastre-se e receba nossa newsletter.

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria
como montar uma drograria