Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Crédito rápido, fácil e barato. Mas será seguro para o bolso?

A- A+

“Dinheiro fácil hoje”, “crédito em até 48 horas”, “sem consulta ao SPC”. Basta circular pelos centros das grandes cidades para perceber que sobram opções para quem precisa de crédito rápido. Mas até que pontos essas ofertas são seguras e valem a pena para o consumidor?

Para responder a essa dúvida, é importante conhecer as modalidades de crédito rápido disponíveis no mercado brasileiro para as pessoas físicas. Além disso, entender como contratar o empréstimo e conseguir as melhores taxas, sem colocar em risco suas finanças. Prepare a calculadora!

Casal estudando as formas de crédito rápido.

Conhecer em detalhes as condições do empréstimo ajuda a proteger as finanças. Foto: iStock, Getty Images

As opções de crédito rápido

Para começar, conheça as principais opções para quem precisa de crédito rápido ou urgente:

Cheque especial

É o crédito automático disponibilizado pelo banco ao correntista. Para usar o cheque especial, basta zerar a conta corrente. Em geral, o crédito é acionado automaticamente quando a conta fica negativa.

Os valores do cheque especial variam de acordo com a instituição financeira e o perfil do correntista. Se você paga suas obrigações em dia, possui dinheiro na poupança e costuma gastar menos do que recebe, é provável que o banco tenha uma boa quantia separada para o seu cheque especial.

Caixa eletrônico

Alguns bancos oferecem um valor de crédito pessoal pré-aprovado, que pode ser sacado em dinheiro diretamente no caixa eletrônico das agências em caso de necessidade.

Internet banking

Tem o mesmo funcionamento do caixa eletrônico: o cliente solicita a liberação do crédito pré-aprovado e tem acesso aos valores na mesma hora.

Financeiras

Há instituições financeiras que se especializam no empréstimo a pessoas que possuem restrições nos bancos em função do nome sujo, quando o CPF consta na base de inadimplentes do SPC. Só que é preciso entender que o crédito rápido das financeiras geralmente está associado a taxas de juros elevadas.

Crédito rápido exige atenção aos juros

Com o nome sujo e desesperado em função de um pagamento com prazo de vencimento expirado, o consumidor é atraído pelas ofertas de crédito rápido, fácil e imediato das financeiras.

O dinheiro entra na conta e tudo parece bem, até que ele percebe que agora contraiu mais uma dívida para pagar a anterior. Além da bola de neve – contrair empréstimos para quitar outros –, a contratação de empréstimos das financeiras geralmente envolve altas taxas de juros.

Isso porque as empresas precisam de garantias de que o dinheiro emprestado será devolvido. Quanto pior o seu retrospecto como pagador, menos provável que as financeiras recebam o valor devolvido no prazo estipulado e nas parcelas estabelecidas. Assim, os juros altos funcionam como uma medida de proteção.

De acordo com o Banco Central, os juros impostos pelas instituições financeiras na modalidade de empréstimo pessoal chegam a 23,39% ao mês e a assustadores 1.145,89% ao ano. E é por isso que o consumidor precisa estar muito atento antes de contratar o empréstimo.

Você vai se interessar por:

Como conseguir crédito rápido e seguro

Para conseguir crédito rápido e não arruinar sua vida financeira, a primeira dica é procurar o gerente do seu banco. Se ele já conhece a sua situação, estará mais aberto para ouvir suas necessidades e, caso haja confiança entre as partes, os juros praticados podem ser menores.

Também vale a pena analisar as opções de empréstimo consignado, em que as parcelas são abatidas diretamente da folha salarial. Essa modalidade de crédito oferece juros vantajosos, principalmente para funcionários públicos e aposentados, que possuem renda garantida. Mesmo que o processo leve alguns dias, a economia nas taxas compensa.

Se você está com o nome sujo e seu banco não aceita emprestar dinheiro, talvez valha a pena recorrer a familiares e conhecidos antes de procurar as financeiras. Em último caso, se não houver alternativa, não deixe de conhecer as taxas de juros praticadas por essas instituições e consulte as condições em mais de uma financeira.

Por fim, vale lembrar que, seja qual for a sua escolha, é fundamental ler o contrato com atenção e calcular os juros antes de assinar a proposta. Dessa maneira, você evita arrependimentos e diminui o risco de precisar recorrer a mais um empréstimo para quitar suas dívidas no futuro.

 

Já sabe avaliar se o crédito rápido é uma boa ideia ou não? Comente!

quando vale a pena comprar título de capitalização
sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns