Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Crédito com garantia de veículo é alternativa com juros mais baixos

A- A+

No Brasil, o pagamento de dívidas é o principal motivo (42%) para ir em busca de um empréstimo. O dado é de pesquisa realizada neste ano pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e indica uma tendência de trocar um débito mais caro por outro de juros menores. É o caso, por exemplo, do crédito com garantia de veículo.

Com taxas mais atrativas ao bolso do que outras modalidades populares, a exemplo do cheque especial, ele é uma alternativa disponível para quem possui um carro já quitado na garagem. Porém, nem sempre é a melhor saída.

Contratando crédito com garantia de veículo

Apesar do menor juro, consumidor corre risco real de perder o bem se não pagar. Foto: iStock, Getty Images

Como funciona o crédito com garantia de veículo

Também conhecido como refinanciamento, o crédito com garantia de veículo ainda é uma modalidade pouco usada pelos brasileiros, que costumam ir em busca de empréstimos mais tradicionais – e, não raro, mais caros.

Embora as condições disponíveis possam variar bastante de um banco para outro, o modelo geral é bastante simples: você apresenta seu automóvel, ele é avaliado e, se tudo der certo, pode conseguir um empréstimo, usando o bem como garantia.

Na maioria dos casos, é liberado ao cliente até 70% do valor do veículo – embora seja possível conseguir porcentagens maiores. O bem costuma ser precificado de acordo com a Tabela Fipe. Também é importante que o carro esteja documentado no nome de quem vai pedir o crédito junto ao banco ou financeira.

Enquanto as parcelas são pagas, o veículo fica alienado e não pode ser vendido – embora você possa usá-lo normalmente. Isso quer dizer que, caso não salde a dívida, pode ter que entregar o objeto de garantia (no caso, o carro) ao financiador.

Vantagens e desvantagens da modalidade

De acordo com Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil, a pesquisa sobre os motivos que levam o brasileiro a ir em busca de um empréstimo revela um dado interessante: se antes o crédito era visto como alternativa para adquirir novos bens, hoje ele também serve para resolver problemas financeiros.

“Se as dívidas saem do controle, pode ser conveniente trocar uma modalidade de crédito mais cara por outra mais barata”, orienta a especialista. E é justamente essa a maior vantagem oferecida pelo crédito com garantia de veículo.

Como o seu automóvel entra como garantia no negócio – assim como o nome da modalidade sugere -, os bancos e financeiras podem oferecer ao cliente uma taxa de juros mais baixa do que a praticada em opções como o cheque especial ou o empréstimo pessoal, por exemplo. Em geral, ela varia entre 2% e 3% ao mês.

Além disso, também é comum que o prazo de pagamento seja maior. De acordo com dados do Banco Central, o tempo pode chegar a até cinco anos.

Por outro lado, é preciso levar em conta o risco envolvido, já que o automóvel pode ser perdido. Na maioria dos casos, a alienação do objeto dado como garantia ocorre após 90 dias de atraso no pagamento.

Ou seja, a dica é analisar as suas finanças e ter certeza de que vai ser possível manter as prestações em dia. Também vale lembrar que a modalidade não costuma ser aconselhada para quem deseja tomar crédito para pagar uma viagem ou adquirir um novo bem.

Você vai se interessar por:

 

Este artigo sobre crédito com garantia de veículo foi útil a você? Compartilhe!

metas de curto médio e longo prazo
quando vale a pena comprar título de capitalização
vale a pena ter seguro de vida
como conseguir desconto na compra de livros
exemplos de produtos supérfluos
como pechinchar na internet