Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

CPF clonado? Saiba como agir nesses casos

A- A+

Todos nós sabemos dos riscos – e prejuízos – que corremos caso nossos documentos caiam nas mãos de criminosos. Há uma série de fraudes que podem ser cometidas. Se você for vítima de um CPF clonado, por exemplo, sabe o que fazer?

Por se tratar de um documento único, o Cadastro de Pessoa Física só pode ser emitido uma vez. Por conta disso, não é possível trocar de número ou cancelar – exceto quando se tem um mandado judicial ou em situações específicas, como em falecimentos.

Mesmo em caso de roubo ou extravio, é confeccionada uma segunda via do documento, porém com o mesmo número. Se ocorrer de ter o CPF clonado, a iniciativa correta é procurar a polícia para denunciar o ocorrido.

É necessário saber lidar com CPF clonado para o caso de acontecer.

Proteger documentos, sobretudo na internet, é fundamental para evitar fraudes. Foto: Shutterstock

CPF clonado: o que fazer?

Conforme a Associação de Consumidores (Proteste), é fundamental avisar também a empresa onde seu CPF foi utilizado indevidamente, pois o Código de Defesa do Consumidor assegura ao cidadão a proteção contra esse tipo de fraude.

Por isso, o cidadão tem o direito de contestar as dívidas ativas junto às empresas que aceitaram o CPF clonado – e de não pagá-las. Caso o credor não suspenda a dívida, pode ser registrada uma reclamação no Procon ou, em casos mais difíceis, a empresa pode ser acionada judicialmente.

É comum que os criminosos utilizem os documentos para abrir contas ”laranjas” e retirar empréstimo bancário, solicitar dinheiro em financeiras e fazer as mais diversas compras em crediário, por exemplo. Muitas vezes, a pessoa lesada só fica sabendo quando começa a receber as cobranças e avisos de restrição ao crédito em seu endereço.

Conforme o Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (Cert), somente no ano de 2013, foram registradas 65 mil notificações de fraudes bancárias no país.

Evite ter seu CPF clonado

Veja seis medidas que podem ser tomadas para evitar que o seu documento chegue às mãos de terceiros.

1. Nunca passe dados pessoais – como número do CPF, data de nascimento ou identidade por telefone – mesmo que o autor da ligação se identifique como funcionário de uma empresa que forneça algum serviço para você.

2. Se você faz compras ou transações bancárias pela internet, mantenha o antivírus de seu computador atualizado.

3. Não permaneça muito tempo com a mesma senha, sobretudo se for para acesso a serviços bancários.

4. Não realize operações bancárias em equipamentos públicos (em universidades ou lan houses) ou outros que você não conheça.

5. Cuidado com os e-mails desconhecidos, sobretudo quando tiver arquivos anexados. Evite abrir e executar documentos que você não conhece. Na maioria dos casos, eles têm vírus que capturam senhas e dados importantes do seu computador.

6. Sempre que fizer uma operação pela internet, clique em ‘sair’  para que a página com seus dados pessoais não fique exposta aos hackers.

Você vai se interessar por:

Seu nome protegido

Para ampliar a segurança do seu principal documento, você precisa conhecer o Vivo Alerta CPF. Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado.

Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Já sabe o que fazer em casos de CPF clonado? Compartilhe as dicas!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças