Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Corretor de imóveis: saiba quando contar com esse profissional

A- A+

Na hora de comprar, vender ou alugar, há quem não abra mão de contar com o auxílio de um corretor de imóveis, Afinal, esse profissional conhece bem o mercado e está por dentro de todos os cenários de negócios e trâmites burocráticos que o envolvem.

Com a ideia de economizar, no entanto, algumas pessoas podem julgar ser melhor para o bolso tratar direto com o proprietário. Será que essa ideia se aplica a todos os casos? Conheça mais sobre a atividade e funções do corretor e avalie ter esse profissional ao seu lado.

O profissional em toda a qualificação necessária para fazer uma negociação juridicamente segura. Foto: iStock, Getty Images

Corretor é qualificado em curso para fazer uma negociação juridicamente segura. Foto: iStock, Getty Images

Corretor de imóveis é atividade legal

Dia 27 de agosto é o Dia do Corretor de Imóveis, atividade que no Brasil é regulamentada. De acordo com a Lei 6.530/78 e o Decreto 81.871/78, esse profissional é o único autorizado a intermediar transações imobiliárias.

Um corretor de imóveis, portanto, precisa de estudo e formação específica. Após concluído o curso, ele deve se registrar em um Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci). Se você estiver na dúvida quanto a um profissional, é possível consultar os conselhos e conferir se ele é de fato registrado.

De acordo com o Creci/RJ, o corretor de imóveis deve entender de vários aspectos que envolvem a gestão imobiliária: formas de financiamento habitacional, legislação, planos e técnicas construtivas e cenários de mercado. Ele poderá auxiliar quanto a taxas e procedimentos que, sozinho, você levaria mais tempo para entender e resolver.

Quem conclui o curso técnico de transações imobiliárias tem entre de 960 a 1080 horas/aula e sai capacitado para não apenas intermediar compra, venda e locações de imóveis, como também para atuar em consultorias, planejamentos, administração de imóveis e condomínios, intermediar relação com construtoras e ainda dar pareceres e fazer relatórios e laudos.

Para a coordenadora do curso de Transações Imobiliárias do Senac/RS EAD, Bibiana Vargas, a contratação do profissional é o que dá segurança jurídica aos negócios. “O corretor é um intermediário que tem toda a qualificação necessária para fazer uma negociação juridicamente segura, inclusive, podendo ser responsabilizado civilmente por qualquer erro”, afirma.

Você vai se interessar por:

Corretor de imóveis pode ajudar a encontrar bons negócios

Comprador ou vendedor? Quem deve pagar a taxa de corretagem de imóvel?

Descubra qual é o custo do registro de imóvel

Corretor de imóveis ou com o proprietário?

Quem já não ouviu a oferta “direto com o proprietário” na hora de negociar um imóvel? Mas será que essa é uma boa ideia? O trato sem intermediários promete menos burocracia e taxas de corretagem, mas o barato pode sair caro. Um corretor de imóveis pode adiantar trâmites que você não conhece e alertar quanto à possibilidade de um negócio ruim.

Bibiana lembra que, para um financiamento habitacional, por exemplo, é preciso que não haja restrições cadastrais para o imóvel ou para os envolvidos na transação. O corretor de imóveis vai verificar se a documentação está toda correta. “Há, ainda, os casos em que o imóvel depende de inventário e a compra não é possível”, acrescenta.

Se você já conhece bem o imóvel e confia no proprietário, é possível que as tratativas agradem a ambos os lados sem resultar em dores de cabeça. Lembre-se, no entanto, que você está lidando com seu patrimônio. Por isso, cautela e segurança nunca são demais.

 

Você tem uma boa dica? Deixe seu comentário.

como lucrar vendendo cachorro quente
como lucrar vendendo bolo no pote
preço de imoveis começa a cair
como abrir uma franquia de alimentos
como abrir uma empresa de coleta de entulho
investir em imóveis