Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Conheça critérios para contratar convênio médico para sua família

A- A+

Sempre que um familiar fica doente, lembramos de como é importante ter um plano de saúde. Ou, quando não temos, essa é a oportunidade que deixa clara a necessidade de contratar um convênio médico. Para isso, é importante conhecer os tipos de planos e coberturas oferecidas, além de outros detalhes que farão diferença ao utilizar o serviço. Confira dicas e tire suas dúvidas.

Convênio médico: como escolher

Se você não possui convênio médico pela sua empresa e quer contratar um para a sua família, você deseja um plano familiar. Então, deve decidir onde quer ser atendido, ou seja, se a abrangência será nacional, estadual, municipal, ou se restrita a alguns estados ou municípios. Se você costuma viajar, por exemplo, o ideal é ampliar a área de atendimento.

Como passo seguinte, você decidirá a cobertura do convênio médico: apenas ambulatorial, ambulatorial e hospitalar com ou sem obstetrícia ou apenas hospitalar sem ambulatório – e ainda a odontológica. Também deve optar por acomodação individual ou em enfermaria, isso é, coletiva.

Algumas empresas ou corretores oferecem vantagens e preços mais baixos por venderem convênios médicos.

Regras da ANS determinam a cobertura mínima dos planos de saúde no Brasil. Foto: iStock, Getty Images

Feita a escolha, é preciso ter em mente que, se o seu plano de saúde for apenas ambulatorial, por exemplo, e o atendimento de urgência/emergência é limitado às primeiras 12 horas em unidade de pronto-socorro, você não terá direito a um suposto procedimento. Nesse caso, o plano deve encaminhar o paciente a uma unidade do SUS.

É preciso ter cuidado na hora de contratar um convênio médico familiar, pois, de acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), algumas empresas ou corretores oferecem vantagens e preços mais baixos por venderem planos a famílias como se fossem empresas.

O problema é que o plano empresarial pode ser mais barato, mas, na hora de reajustar, a ANS não consegue interferir nos percentuais, apenas nos planos individuais ou familiares. Para se proteger, peça o número de registro da operadora e do plano para consultar a agência e conferir o seu desempenho e posição no ranking de reclamações.

Você vai se interessar por:

Viver com saúde no Brasil tem um preço? Descubra

Saiba quando pedir a solicitação de reembolso do plano de saúde

Vale a pena fazer plano de saúde? Descubra

Cobertura mínima do convênio médico

O plano só é obrigado a oferecer o que estiver previsto no contrato, seja em consultas, exames ou tratamentos. O mínimo a ser oferecido no convênio médico é o estabelecido pela ANS conforme cada tipo de contrato em uma lista revisada a cada dois anos.

Além disso, se o contrato mencionar atendimento não previsto na lista da ANS, o plano é obrigado a pagar. Essa lista se chama Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde e inclui o mínimo de exames, consultas, cirurgias e demais procedimentos que o convênio médico precisa oferecer. Você pode consultá-la no site da ANS.  

A agência também prevê que, em caso de descredenciamento de profissionais e serviços, devem ser substituído sem prejuízos aos clientes, além de prazos para atendimentos por tipos de consultas e especialidades.

Se o convênio médico contratado cobrir acomodação em enfermaria, mas não houver leito disponível na hora da internação, você não terá que pagar pelo quarto particular: estará garantido o acesso à acomodação de nível superior sem custo adicional. A regra se aplica tanto a estabelecimentos próprios como credenciados pelo plano.

 

Pronto para contratar um convênio médico? Deixe seu comentário.

como abrir uma academia de ginástica
como montar uma drograria
esteira ou bicicleta ergométrica
dicas para comprar uma boa esteira
como montar uma loja de produtos orgânicos
comer peixe