Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Conheça os riscos que você corre ao emprestar o nome para outra pessoa

A- A+

É muito comum que, em alguns momentos, um amigo ou parente que esteja negativado peça para emprestar o nome. É uma situação complexa, às vezes constrangedora, ainda que você deseje muito poder ajudar. O problema é que, se for por esse caminho, pode acabar tendo prejuízos.

Uma pesquisa inédita realizada neste ano pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) identificou que, de 54 milhões de inadimplentes, 30% ficaram negativados em função de terceiros – por empréstimo de cartão de crédito, abertura de crediário ou solicitação de empréstimo para outros.

Homem tem problemas ao emprestar o nome

Se devedor não quitar o débito, você fica responsável por ele e pode acabar negativado. Foto: Shutterstock

As dívidas do cartão de crédito lideram a negativação por terceiros, representando 74% dos casos. A média de valores pagos por débitos dessa natureza foi de R$ 2,2 mil. A pesquisa também apontou que a maioria dos casos ocorre com mulheres.

Mas os valores representam apenas uma média. Em alguns casos, ele é mais baixo e, em outros, é bem mais alto. Há pessoas que só ficam sabendo que estão negativadas quando recebem um aviso dos órgãos de proteção ao crédito com a cobrança. Algumas dívidas, já com juros, chegam aos R$ 60 mil.

As consequências de emprestar o nome

É fato que queremos ser úteis para aqueles que gostamos, mas há situações que são previsíveis. No caso daqueles que ficaram com o nome sujo por não controlarem seus impulsos consumistas e depois não conseguirem pagar, é de se imaginar que esse descontrole possa ocorrer também quando o seu nome está em jogo.

Em muitas situações, se você não tem o valor para arcar com as prestações feitas em seu nome, você também corre o risco de ficar negativado. Em casos mais severos, pode haver até mesmo perda de patrimônio – quando se coloca um bem como garantia, por exemplo.

O que fazer?

Quando se trata de cartões de crédito ou mesmo de emprestar o nome para fazer uma compra no crediário, a dica é colaborar somente se você tiver condições de assumir a parcela caso a pessoa beneficiada não consiga honrar o compromisso.

Nesse caso, é fundamental que você vá com a pessoa até o estabelecimento comercial. Na dúvida, jamais empreste o cartão de forma direta, nem forneça sua senha. Pessoas viciadas em compras geralmente têm bons argumentos, mas pouco autocontrole.   

Já no caso da fiança, certifique-se do valor que a pessoa irá pagar mensalmente e avalie se teria condições de assumir as prestações. Há muitos casos de pessoas que perderam seus bens por não terem outra forma de pagamento.

Quando se trata de favores financeiros, a melhor opção, segundo especialistas, é emprestar o valor em dinheiro (quando se tem, claro) para pagamento posterior. Assim, em vez de fazer uma compra de R$ 200 parcelada em dez vezes no cartão de crédito, seria mais produtivo emprestar o valor total e aguardar o pagamento. Se não houver devolução, você não se incomoda e não suja seu nome.

Você vai se interessar por:

Seu nome protegido

Para evitar dívidas e manter seu nome limpo, você precisa conhecer o Vivo Alerta CPF. Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado.

Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Você tem uma boa dica para quem pretende emprestar o nome? Comente!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças