Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Conheça o custo de um intercâmbio em Hong Kong e seus atrativos

A- A+

Fazer um intercâmbio do outro lado do mundo é uma aventura e tanto. Mas passar algum tempo imerso em um local como Hong Kong, com uma cultura completamente diferente, é uma experiência inesquecível, para dizer o mínimo.

Hong Kong

Choque cultural pode assustar intercambista em sua passagem por Hong Kong. Fotos: iStock, Getty Images

Quanto custa um intercâmbio em Hong Kong

Assim como Macau, Hong Kong é uma região administrativa da China. O custo de um curso de mandarim de quatro semanas parte de 800 dólares americanos, valor que inclui a hospedagem.

“As acomodações mais comuns são residências estudantis ou hotéis. Para a cultura ocidental é um choque muito grande ficar em casas de orientais”, sustenta Luciane Aulicino, consultora de intercâmbio e viagens da Go Tour.

As escolas de Hong Kong oferecem de 15 a 20 horas de aulas por semana. Assim, o estudante pode optar pela carga horária que julgar melhor. O visto é exigido, mas ele pode ser emitido no Brasil. A moeda comum a ser usada é o dólar de Hong Kong.

Visitas imperdíveis em Hong Kong

No intercâmbio, o estudante tem a oportunidade de fazer turismo no turno contrário às aulas. Então, é sempre bom saber o que há de interessante no seu destino. E em Hong Kong não faltam opções.

Monastério Po Lin

Em uma cultura milenar, a religião é sempre um atrativo turístico. O Monastério Po Lin era um complexo de templos, fundado em 1906. Hoje, tornou-se um centro budista de grande importância não apenas para os moradores, como também para quem vem de terras mais distantes.

Todos os anos, o local recebe centenas de milhares de visitantes, que sempre ficam impressionados com uma estátua de Buda com 34 metros de altura.

Monastério Po Lin, Hong Kong

Ngong Ping 360

Próximo ao Monastério Po Lin, o Ngong Ping 360 não é exatamente um ponto turístico. É o nome de um teleférico utilizado para cruzar um rio e ter uma vista panorâmica do trajeto. E, mais que isso, o equipamento conecta a costa norte da ilha de Lantau com a Hong Kong.

Ngong Ping 360, Hong Kong

Victoria Peak

Trata-se de uma montanha, também chamada carinhosamente como The Peak. Situada na parte ocidental de Hong Kong, tem 552 metros de altitude e, no topo, está instalada uma central de telecomunicações. A atração está na vista privilegiada que a montanha oferece.

Além disso, quando se fala em The Peak, muitas vezes é em referência à região nobre da cidade – com grandes parques e residências de luxo – que circunda a montanha.

Victoria Peak, Hong Kong

Clock Tower

Construído em 1945, o Clock Tower é um marco na história de Hong Kong e, até hoje, é parada obrigatória para turistas. Além de embelezar a paisagem local, é a única obra original da estação de trem Kowloon. Fica perto do Pier Kowloon, outro importante ponto turístico.

Clock Tower, Hong Kong

Hong Kong Disneyland

Quer matar a saudade do mundo ocidental? É muito simples. Basta ir à Hong Kong Disneyland e ver todos os personagens da Disney, o mundo encantado das histórias em quadrinhos e da animação.

Disneyland em Hong Kong

Disneyland empresta a Hong Kong um pouco da cultura ocidental. Foto: Savvapanf Photo, Shutterstock

Você vai se interessar por:

Economia ajuda na viagem

Se você quer pagar as contas de uma forma prática e dentro do seu limite financeiro, o Vivo Zuum é uma excelente opção. Trata-se de uma conta corrente inteiramente gerenciável por celular, que permite o pagamento de boletos, transferências e recargas de celular. Se preferir adquirir o Cartão Vivo Zuum, você ainda pode fazer saques e compras no débito.

> Vivo Zuum: Tenha conta corrente com cartão, sem banco, sem complicação

Você tem uma boa dica sobre Hong Kong? Deixe seu comentário.

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria
como montar uma drograria