Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Conheça as principais modalidades de financiamento imobiliário no Brasil

A- A+

Comprar a casa própria requer planejamento. A menos que você tenha todo o valor para pagar à vista, conhecer as modalidades de financiamento imobiliário é fundamental. Assim, você pode avaliar qual delas é a melhor para você.

Conhecer as modalidades de financiamento imobiliário é fundamental.

Conhecer as condições de pagamento é fundamental antes de adquirir a casa própria. Foto: Shutterstock

Principais modalidades de financiamento

Conheça detalhes sobre quatro modalidades de financiamento que estão entre as mais utilizadas no mercado imobiliário do Brasil.

Sistema Financeiro de Habitação (SFH)

Conta com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e da caderneta de poupança, com o amparo da Lei 4.380/64. Por essas características, é considerado um programa social e tem taxas de juros limitadas a 12% ao ano.

Esse financiamento atende às classes baixa (até 5 salários mínimos), média (até 20 salários) e alta (que recebem acima de 20 salários). Assim, o valor a ser financiado varia de acordo com a renda do adquirente.

Financiamento com construtora

Assim como no SFH, as taxas de juros giram ao redor de 12% ao ano. Entretanto, a correção é realizada de acordo com o IGP-M (índice baseado na inflação). É importante saber que as construtoras cobram parcelas intermediárias, ou seja, deverá ser pago um valor maior do que a prestação mensal.

O rigor não é tão grande quanto dos sistemas regidos pelos bancos, uma vez que a construtora tem o imóvel como garantia. Mas atenção: em caso de inadimplência, você perde o bem.

Carteira hipotecária

Muito semelhante ao SFH, com a diferença que há uma negociação livre entre o banco e comprador e a taxa de juros é mais alta, girando em torno de 16% ao ano. Além da poupança, o banco utiliza recursos de outros investimentos bancários.

Como não precisa obedecer regras pré-fixadas em lei, a carteira hipotecária acaba facilitando a compra do imóvel. Essa modalidade de financiamento atende melhor às classes média e alta. Assim como no SFH, você assume a condição de proprietário na assinatura do contrato. Contudo, fica hipotecado ao banco como garantia do empréstimo.

Sistema Financeiro Imobiliário

Nesse caso, o dinheiro é resultado da aplicação de empresas nacionais e estrangeiras no mercado. Dessa forma, a vantagem é que há uma grande entrada de capital. A desvantagem é que, como os recursos são de uma empresa, a figura do proprietário no momento da assinatura deixa de existir.

O contrato tem alienação fiduciária, ou seja, as pessoas só tomam propriedade do imóvel quando pagarem a última prestação. Como o comprador tem apenas uma concessão de uso, se ele deixa de pagar a dívida, o banco ganha força ao entrar com uma ação na Justiça para retomar o bem.

Você vai se interessar por:

Seguro para o seu bem

Quer ficar tranquilo em relação a seus bens? O Seguro Proteção Residencial, da Vivo, prevê cobertura em caso de incêndio, raio, explosão, roubo e furto qualificado, danos elétricos, Responsabilidade Civil Familiar. E o melhor de tudo: você pode pagá-lo na fatura do seu celular.

> Seguros para seus bens: Garanta proteção contra incêndio, raio, danos elétricos, roubo e furto

Gostou de conhecer as modalidades de financiamento? Compartilhe!

investir em imóvel na planta vale a pena
crédito para financiar casa própria
casa para família numerosa
casa dos sonhos
Comprar casas em Orlando é opção
Como é morar no campo