Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Conheça alternativas para investir em dólar com boa rentabilidade

A- A+

Há muito que se ouve falar que investir em dólar pode ser um bom negócio. Não é de hoje que investidores compram a moeda americana como forma de não deixar o dinheiro desvalorizar. Para obter rentabilidade, vendem quando ela está mais valorizada perante o real.

Para quem deseja obter mais lucros, contudo, essa não é única forma de investir em dólar. Seja por meio de uma instituição bancária ou de uma corretora de investimentos, há produtos financeiros cujo rendimento está atrelado à oscilação da moeda.

Investir em dólar pode ser um bom negócio.

Compra e venda da moeda americana não é única opção de aplicação com dólar. Foto: iStock, Getty Images

Investir em dólar por fundos cambiais

Os fundos cambiais são fundos de ações, operados por instituições bancárias, cujo rendimento está diretamente atrelado à variação da moeda estrangeira, seja dólar ou euro. Para integrar essa categoria, é preciso que pelo menos 80% da carteira de investimentos estejam relacionados às moedas internacionais.

Esse tipo de aplicação é interessante para quem quer se proteger de dívidas em moeda estrangeira ou se prevenir da variação, como pessoas que estejam planejando uma viagem internacional. Mas é preciso respeitar um prazo mínimo de dois anos para o investimento, como forma de evitar perdas.

Ele também é indicado para pessoas que buscam liquidez e rentabilidade diária, uma vez que o saque a qualquer momento é permitido para proteção contras as altas dívidas em moeda estrangeira. Por outro lado, não é um bom investimento para quem busca a multiplicação de dinheiro.

Com risco classificado de moderado a alto, os fundos cambiais têm incidência de Imposto de Renda (de 15% a 22,5% dependendo do lucro), 6,38% de IOF para aplicações com prazo menor que 30 dias e taxas de administração que variam conforme a instituição financeira.

Investir em dólar por minicontratos cambiais

Outra forma de investir em dólar é por meio dos minicontratos cambiais, operados geralmente por corretoras de investimento. A atividade é regulada pela Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), que estabelece um acordo de compra e venda de, no mínimo, 10% de um contrato padrão de dólar (que é de US$ 50 mil).

Dessa forma, é realizada uma projeção do valor (em reais) de US$ 50 mil para a data determinada, o que formará a margem de preço para o contrato a ser fechado. É uma forma de investidores de pequeno porte protegerem seu capital de variações adversas e da especulação.

O risco dessa operação é a incerteza sobre a cotação da moeda ao fim do contrato, pois, na data de término, o rendimento é repassado ao investidor pelo valor do dia. É interessante fazer esse investimento quando há uma projeção de alta do dólar, como em períodos eleitorais ou de crise financeira interna.

Você vai se interessar por:

Comprar dólar para investir é um bom negócio?

Ferramenta do Banco Central ajudar a encontrar o menor valor do dólar

Suas férias: alta do dólar estimula viagens pelo Brasil

Alta recorde na moeda americana

Para quem deseja investir em dólar, é fundamental acompanhar a oscilação da moeda frente o real. Em 2015, a sua valorização tem batido recordes. Em 22 de setembro, o dólar atingiu o maior valor da história em comparação ao real ao fechar cotado em R$ 4,0538. Ao longo do ano, a alta da moeda americana se aproxima dos 50%.

 

Qual será a sua escolha para investir em dólar? Deixe seu comentário.

melhores universidades do brasil
quando vale a pena ter cartão de credito
como cancelar pedido feito no cartão de crédito
reembolso no cartão de credito
formas de pagamento para fazer compras pela internet
como entender a fatura do cartão de crédito