Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Conheça 5 tipos de investimentos financeiros para uma vida mais tranquila

A- A+

Você não precisa se prender à caderneta de poupança para aplicar seu dinheiro. Nem deve, dependendo da situação. Apesar dela ser a modalidade preferida dos brasileiros e ter seus pontos positivos, como segurança, por exemplo, quem quer contar com mais rentabilidade precisa recorrer a outros tipos de investimentos financeiros.

Ainda assim, é importante ter prudência. Como se está vivendo um período de incertezas econômicas, a dica é não exagerar no risco e focar no objetivo desejado com o investimento.

tipos de investimentos financeiros

Com investimentos diversificados, as chances de perder dinheiro diminuem. Foto: iStock, Getty Images

5 tipos de investimentos financeiros conforme seus objetivos

Para o educador financeiro Reinaldo Domingos, a melhor estratégia para quem quer começar a investir visando o médio e o longo prazo é aplicar a regra dos 20%. “Isto é, dividir o dinheiro em cinco, distribuindo esses valores em linhas como Tesouro Direto, CDB, previdência privada, ações, fundos de investimentos, dentre outros que possa achar interessante”, explica.

O segredo é a pulverização. Como cada linha possui características distintas (rentabilidade, tempo, tributação e risco), as chances de perder dinheiro diminuem. Alguém pode dizer que esse é um pensamento conservador, mas ele é condizente com o cenário econômico em que se vive.

Agora, é a hora de direcionar os valores a serem aplicados, de acordo com seus sonhos. Veja em quais tipos de investimentos financeiros apostar a médio e longo prazo:

Médio prazo: Tesouro Direto, CDB e Fundos de Investimento

No médio prazo – aqueles que não se precisa imediatamente, mas se consegue visualizar a utilização em um período não tão longo -, a dica de Domingos é recorrer aqueles investimentos com prazos pré-estabelecidos no período do objetivo, como o Tesouro Direto, Certificado de Depósito Bancário (CDB) e Fundo de Investimentos.

Os CDBs, mesmo demandando a declaração de seus rendimentos no Imposto de Renda, ainda assim têm uma remuneração mais vantajosa que a poupança, devido às altas taxas oferecidas pelas instituições bancárias.

Já em relação aos Fundos de Investimentos, vale a pena estudar um pouquinho sobre os seus diferentes tipos para decidir qual atende mais as suas necessidades. Por exemplo,  quando o assunto é a rentabilidade, vale lembrar que existem dois tipos: os condomínios abertos e os fechados. O que diferencia um do outro é prazo para resgate das cotas.

Longo prazo: Tesouro Direto, previdência privada e ações

O de longo prazo é aquele objetivo que parece impossível de se realizado, mas que, com os investimentos certos, se torna extremamente factível. “Eu aconselho, neste caso, o Tesouro Direto, a previdência privada, e as ações”, enumera o educador financeiro.

No caso das ações, o melhor, para quem não tem muita experiência, é buscar auxílio de especialistas, para se ambientar melhor à Bolsa de Valores. Além disso, é aconselhável não colocar todo o seu capital na compra e venda de papéis.

Recomenda-se investir, no máximo, 20% do dinheiro total com essa finalidade. Como o risco é grande, uma vez que depende do desempenho da empresa na qual se está investindo, esse percentual lhe deixa com uma boa margem de segurança.

Você vai se interessar por:

Proteja sua família e concorra a prêmios

Independentemente do tipo de seguro contratado, o melhor custo-benefício é o bem-estar da sua família. Com o Seguro Premiado Vivo, você garante a proteção dos seus entes queridos e ainda concorre a prêmios no valor de R$ 2.500 por dia. Para participar, basta enviar a palavra SEGP para 8051.

> Seguro Premiado Vivo: Proteja a sua família e concorra a prêmios

E você, o que achou desses tipos de investimentos financeiros? Esquecemos algum? Comente.

quando vale a pena comprar título de capitalização
vale a pena ter seguro
oscilações da Bolsa de Valores
o que é previdência complementar
investir para viajar
licença-paternidade de 20 dias