Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Confira motivos para ajudar nas despesas domésticas

A- A+

De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a saída dos jovens da casa dos pais é cada vez mais tardia. Atualmente, cerca de 25% dos jovens entre 25 e 34 anos ainda moram com os pais. Eles já receberam até uma denominação própria: geração canguru.

As razões para o aumento desse índice (em 10 anos, o crescimento foi de cerca de 5%) são as mais variadas. “A decisão de morar com os pais pode se basear em justificativas e explicações diversas que envolvem desde questões financeiras (desemprego, custo habitacional), às questões psicológicas (comodismo) e mesmo sociodemográficas, envolvendo diferentes graus de dependência econômica e familiar”, explica Ana Lúcia Sabóia, coordenadora da pesquisa do IBGE.

Mas ainda morar com os pais não necessariamente implica dizer que o jovem não possa ajudar com as despesas domésticas.

ajudar

90% dos jovens que ainda moram com os pais possuem estudo e trabalho. Foto: iStock, by Getty Images

Ajudar nas despesas aumenta responsabilidade

Comodismo, manter o custo de vida ou problemas financeiros. Não importa a razão de você ainda morar com os pais, mas é importante para você mesmo ajudar nas contas da casa.

Muitos jovens escolhem continuar morando com os pais voluntariamente para manter o mesmo padrão de vida e juntar dinheiro até ter independência financeira para morar sozinho. De acordo com a pesquisa do IBGE, cerca de 90% dos jovens que ainda moram com os pais possuem estudo e trabalho.

Para esses jovens, ajudar com as despesas domésticas pode ser um passo inicial para adquirir responsabilidades e conhecer um pouco da dura realidade de morar sozinho e bancar tudo.

Aluguel, condomínio, energia elétrica, água, gás, alimentação, móveis, diarista e gastos extras que o jovem nem sonha são as principais despesas para morar sozinho. Ajudar a pagar algumas dessas contas na casa dos pais pode contribuir para que o jovem tenha uma dimensão do que lhe espera na hora que ele decidir morar sozinho.

O jovem pode começar contribuindo aos poucos. Pagar as contas de internet, TV a cabo, ajudar com parte da alimentação e outras despesas relacionadas à presença dele no lar é uma boa iniciativa.

O melhor, inclusive, é que o próprio jovem tome a iniciativa de ajudar. Além de aumentar a questão da responsabilidade, tomar essa decisão melhora a auto-estima do jovem, que pode se sentir menos dependente dos pais.

Ajudar nas despesas evita sobrecarregar pais

Outra razão importante para que o jovem ajude com algumas despesas enquanto mora com os pais é não sobrecarregá-los. Além de pagar suas contas pessoais (cartão de crédito, cursos, vestimenta, alimentação etc), contribuir com algumas despesas do lar faz com que o jovem alivie as despesas dos pais, que podem economizar mais para um futuro mais cômodo e seguro.

Ao invés de pagar contas específicas, o jovem pode também destinar uma parte do seu orçamento, mesmo que pequena, para ajudar com as despesas de modo mais geral. O importante é que o jovem encontre um meio termo e contribua de alguma forma para não ficar totalmente dependente dos pais.

> Cartão de Crédito Vivo:  Ganhe bônus na recarga e compre nas Lojas Vivo em até 12 vezes sem juros

 

Este artigo lhe fez lembrar de alguém? Compartilhe!
É importante entender de finanças bem antes de sair de casa.
melhores universidades do brasil
quando vale a pena ter cartão de credito
como cancelar pedido feito no cartão de crédito
reembolso no cartão de credito
formas de pagamento para fazer compras pela internet