Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Confira mapas de feiras livres em São Paulo

A- A+

Seguindo uma tendência de resgate de hábitos saudáveis, as feiras livres em São Paulo voltam a tomar forma e a ocupar as ruas. Elas têm edições diárias em diferentes pontos e ruas da cidade, oferecendo produtos que vão desde carnes e peixes, até panela e utensílios domésticos.

Como funcionam as feiras livres em São Paulo

As feiras são lugares de troca e comércio, surgidas em meados do ano 500 a.C, com os fenícios. É o que mostra a linha do tempo feita pelo Movimento Vá pra Feira, que incentiva os paulistanos a frequentarem mais os comércios ao ar livre de suas cidades. De lá para cá, essas atividades passarem a se moldar aos parâmetros urbanos e continuam funcionando.

feira-sp

As feiras são itinerantes, ou seja, não acontecem todos os dias no mesmo lugar. Foto: iStock, by Getty Images

Elas se apropriam dos espaços e servem às cidades. As feiras livres em São Paulo acontecem em ruas de 6, 8 e 10 metros, sendo que nas ruas mais estreitas podem haver duas fileiras de bancas, nas médias, três fileiras e nas mais largas, até quatro fileiras de bancas, além da calçada.

O Movimento Vá pra Feira mostra em gráficos que a maior parte das ofertas de frutas, legumes, verduras e pescados estão nas feiras livres em São Paulo. O número é relevante: 67% dos vegetais e 74% dos pescados vendidos em São Paulo são encontrados nesse tipo de comércio.

Você vai gostar de:
Carrinho de compras vazio? Veja dicas para economizar no supermercado
Fazer lista de compras pode ajudar a economizar no mercado
Saiba como economizar em tempos de alta da inflação

As feiras são espaços em que o contato com o produtor, o comerciante e o produto ficam mais aproximados, por isso é mais fácil conseguir alimentos de boa qualidade, com preço baixo. Pesquisando, escolhendo vendedores de confiança e sabendo negociar, você pode comprar uma caixa de um produto pelo mesmo valor que pagaria um quilo no supermercado.

As feiras são itinerantes, ou seja, não acontecem todos os dias no mesmo lugar. Além disso, em cada região da cidade há comerciantes diferentes, o que faz variar o preço dos produtos. Em todos os pontos de São Paulo é possível encontrar alguma das 900 feiras semanais. Desde a Vila Madalena até a Mooca, passando pelo Ibirapuera, Perdizes e Liberdade.

No site da prefeitura é possível encontrar mapas que mostram a localização exata das feiras em cada dia da semana. Você pode também pesquisar pela que estiver mais próxima de onde você está ou do local para onde você vai. Esse tipo de serviço dá mais agilidade e diminui o gasto de um item muito valorizado em grandes cidades: o tempo. O projeto Feira Livre também lista os locais com feiras de rua na cidade.

O incentivo às feiras livres em São Paulo

O Movimento Vá pra Feira é um dos grandes incentivadores do crescimento das feiras livres em São Paulo. Ele foi criado pela arquiteta Marina Morelli, fruto do seu trabalho de conclusão de curso. Para ela, acostumar os olhos a enxergarem as ruas como cidade e a multidão como pessoas, ajuda a explorar o espaço público.

O projeto defende que, além de incentivarem a sustentabilidade, as feiras livres também são importantes para a economia. Elas fomentam o lucro dos pequenos produtores e garantem preços mais baixos para os consumidores, já que o caminho dos produtos é feito diretamente do produtor para o consumidor final.

Este artigo lhe fez lembrar de alguém? Compartilhe!

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria
como montar uma drograria