Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Confira dicas para o investimento do FGTS

A- A+

O investimento do FGTS é uma opção para quem deseja ver o seu dinheiro render a partir de aplicações. Mas essa é uma opção que nem sempre vale a pena. Por isso, antes de tomar a decisão, o importante é conhecer as porcentagens envolvidas e analisar os benefícios que você pode conseguir.

Investimento do FGTS não é recomendado

“Infelizmente há poucas oportunidades para investir o dinheiro do FGTS. Costumo dizer que qualquer investimento tende a ter rentabilidade melhor”, afirma o especialista em investimentos Silvio Paulo Heigert, diretor acadêmico da XP Educação.

A remuneração paga ao trabalhador pelo saldo disponível em sua conta do FGTS fica próxima aos 3% ao ano, acrescida da Taxa Referencial. Como o crescimento do valor é inferior à taxa da inflação, Heigert entende que a opção pode não ser vantajosa. Ao invés de disso, é mais lucrativo buscar outras opções de investimento em renda fixa, que garantam segurança e rentabilidade.

Outra possibilidade é a aplicação nas debêntures do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que permite o investimento de até 30% do FGTS.  A modalidade funciona como um título de dívida, em que a aplicação faz do investidor também um credor da empresa.

O seu FGTS pode ser utilizado para chegar ao sonho da casa própria. Foto: iStock, Getty Images

O seu FGTS pode ser utilizado para chegar ao sonho da casa própria. Foto: iStock, Getty Images

 

Outras opções de investimento do FGTS

Existem algumas situações específicas em que é possível sacar o dinheiro do FGTS e usá-lo para outros investimentos. Um desses casos ocorre quando o objetivo é a aquisição de um imóvel próprio ou ainda o pagamento do total ou parte das das prestações de financiamento habitacional.

“Usar seu FGTS como entrada na compra do seu imóvel é uma ótima opção, pois estaria pegando menos empréstimo junto ao banco e, consequentemente, pagando menos juros no total. Ou seja, você estaria trocando uma dívida cara, colocando um dinheiro, que é seu, e que rende muito pouco”, explica Alexandre Espírito Santo, professor de Finanças e Economia do Ibmec-RJ.

O valor também pode ser sacado em caso de demissão sem justa causa ou por conta do término do contrato por prazo determinado. Por isso, o professor destaca a importância de usar a quantia com consciência. Afinal, ela é também uma garantia para um momento de dificuldade, que é o desemprego.

O ideal é utilizar o dinheiro para pagar as dívidas juros mais altos, caso elas existam, e realizar um planejamento financeiro com o restante. Lembre-se que essa é uma situação passageira, mas que pode se estender ao longo de meses. Por isso, não gaste mais do que o necessário e adota hábitos de consumo mais conscientes.

 

Cobertura garante recarga

Você sabia que a Vivo possui um serviço de seguro de recarga, que pode fazer a diferença na hora em que você mais precisar? Em parceria com a Zurich Seguros, a empresa oferece o plano Recarga Garantida. O pagamento mensal, de R$ 4,99, dá direito a R$ 80 em crédito no celular em caso de desemprego.

> Vivo recarga Garantida: Assegure R$ 80 de carga no celular pré-pago em caso de desemprego

Gostou das dicas para investimento do FGTS? Compartilhe!

viajar para a Turquia
vale a pena pedir demissão
sonho de consumo
app para gastos pessoais
valor das tarifas bancárias
dinheiro poupança pode ser penhorado