Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Confira dicas e saiba como fazer portabilidade de crédito imobiliário

A- A+

Uma prática ainda pouco conhecida no mercado, mas absolutamente possível, é transferir um financiamento da casa própria para um banco que cobre juros menores. Mas como fazer portabilidade de crédito imobiliário da maneira correta?

A portabilidade é um direito do tomador de crédito de transferir o seu financiamento para outra instituição, com o objetivo de seguir com a operação, porém com juros menores. Trata-se de uma opção para que ele possa reduzir seus custos.

Casal quer saber como fazer portabilidade

Antes de mudar de banco, é preciso avaliar os custos envolvidos para valer a pena. Foto: iStock, Getty Images

Como fazer portabilidade

Quer saber como fazer portabilidade de crédito imobiliário? Saiba o que você deve levar em consideração nesse processo:

Taxas

De acordo com Arthur Jardim Nogueira Borges, diretor da Luca Contas, antes de migrar seu financiamento imobiliário para outro banco, é importante analisar atentamente as taxas de juros e de administração.

Análise

Todo banco é obrigado a acatar a retirada do seu financiamento, mas nem toda a instituição é obrigada a pegar esse processo em andamento. A dica é analisar a disponibilidade junto aos bancos que você cogita, estudar todos os detalhes e ter a certeza da aceitação antes de dar andamento à transferência.

Avaliação exige cautela

Para o educador financeiro Paulo Henrique Soares Pereira, do site Exame Financeiro, é importante agir com muita cautela para avaliar se a migração realmente vale a pena.

“Somando os custos com cartório, taxas de administração, prêmios de seguros, taxa de avaliação ou vistoria do imóvel, tarifa de análise jurídica, taxas de abertura e manutenção de conta, a mudança pode acabar anulando a redução de custos”, alerta.

Talvez por isso, segundo Pereira, é que desde a abertura dos processos de portabilidade imobiliária as adesões foram irrisórias frente às expectativas do Banco Central. “Esse recurso será ótimo quando a economia estiver estabilizada e a taxa de juros estiver alinhada com as grandes economias mundiais”, sustenta.

Algumas regras da portabilidade

  • Qualquer mutuário que tiver interesse tem o direito de fazer a portabilidade de crédito imobiliário.
  • Mesmo nos financiamentos onde forem utilizados recursos do FGTS, o financiamento pode ser transferido.
  • O banco que iniciou o financiamento não pode cobrar nenhum tipo de multa pela transferência.
  • O imóvel em questão deve estar pronto, o que exclui projetos na planta ou em construção.
  • O sistema de amortização (a forma de pagamento das parcelas) não pode ser modificado.
  • Nenhum banco pode negar a transferência do financiamento, porém os demais bancos não são obrigados a aceitar a portabilidade da dívida. Então, deve-se primeiro achar uma instituição financeira que aceite e, depois, solicitar a operação.

Você vai se interessar por:

Seguro para os seus bens

Se você tem um imóvel, uma boa dica é contratar uma proteção extra. Clientes Vivo podem contratar seguro residencial que garante, entre outras coberturas, amparo contra incêndio, raio e explosão. A apólice garante o pagamento de uma indenização, quando ocorrer danos à sua residência ou ao seu conteúdo.

O seguro ainda cobre prejuízos decorrentes de roubo ou furto qualificado, de problemas causados por danos elétricos e Responsabilidade Civil Familiar.

> Seguros para seus bens: Garanta proteção contra incêndio, raio, danos elétricos, roubo e furto

Gostou das dicas? Aprendeu como fazer portabilidade? Comente e compartilhe!

investir em imóvel na planta vale a pena
crédito para financiar casa própria
casa para família numerosa
casa dos sonhos
Comprar casas em Orlando é opção
Como é morar no campo