Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Como usar o home broker para ampliar ganhos nos investimentos

A- A+

Seja você um investidor experiente ou um iniciante no mercado de ações, toda ajuda é bem-vinda na tentativa de reduzir riscos e elevar ganhos. Nesse sentido, ao aprender como usar o home broker, você se sente mais seguro para dar suas cartadas em um setor marcado por oscilações.

O software funciona como uma plataforma virtual na qual são negociadas todas as operações da Bolsa de Valores, sendo utilizado por diversas corretoras.

Agora que já sabe o que é home broker, pode avaliar como essa ferramenta pode ajudá-lo com as suas operações no mercado acionário.

Como usar o home broker

Na plataforma home broker ocorrem negociações de compra e venda de ações. Foto: iStock, Getty Images

Como usar o home broker em 4 passos

Operar através de um home broker pode ser menos complicado do que parece. Mas para isso é preciso entender a lógica da Bolsa de Valores, que é baseada na lei da oferta e demanda. Partindo desse princípio, veja como usar a plataforma virtual em quarto passos, conforme dicas da consultoria de investimentos Toro Radar.

1. Bê-á-bá da plataforma

Você verá, já no primeiros cliques, que o software é bastante auto-explicativo e, também, que alguns modelos sequer exigem instalação. Basta entrar no site da empresa que fornece o seu home broker e fazer o login. Ao entrar, você terá acesso às cotação das ações negociadas no pregão eletrônico da Bolsa de Valores de São Paulo.

2. Comprando suas ações

Próximo à cotação de cada ação, estão colocados os botões de compra e venda. Ao clicar em Comprar, por exemplo, uma janela irá aparecer na sua tela e você deverá preencher quanto pretende pagar por aquela ação, quantas deseja adquirir e, por fim, lançar a ordem.

Assim, quando o sistema encontrar um vendedor que aceite esse preço, a operação será realizada e os papéis irão automaticamente para a sua carteira.

É importante avaliar o risco também. Procure sempre diversificar, comprando ativos de mais de uma empresa, de preferência em segmentos diferentes, a fim de diminuir as chances de tomar um prejuízo e aumentar a probabilidade de lucro.

3. Vendendo suas ações

Com ações em sua carteira, você já está habilitado a vendê-las quando bem entender. Para isso, é preciso lançar uma ordem de venda no mercado, definindo quantas deseja vender e qual o preço de cada uma.

Assim como na compra, caso haja compradores dispostos a pagar o preço que você informou, o sistema os encontrará automaticamente e o negócio será executado. Aqui, vale o seu bom senso. Venda ações pelo preços que elas realmente valem, levando em conta sua cotação de momento.

4. Detectando boas oportunidades

Agora que você já sabe como usar o home broker para a compra e venda de ações, está na hora de aprender a detectar as melhores oportunidades do mercado. Dois tipos de análises podem ajudá-lo a encontrar esse momento ideal: a gráfica e a fundamentalista.

A primeira, também chamada de análise técnica, oferece uma série de índices capazes de nortear a tomada de decisão dos investidores, baseando-se em dados referentes à movimentação de mercado. Ela leva em conta, por exemplo, o volume financeiro de uma ação e o histórico de preço desse ativo.

Já a análise fundamentalista é um pouco mais profunda. Ela considera diversas informações sobre as empresas, como por exemplo a saúde financeira, governança corporativa e potencial de crescimento, para identificar ações de companhias que podem ter valorização no longo prazo.

Você vai se interessar por:

 

Aprendeu como usar o home broker? Compartilhe as dicas!

O controle financeiro pessoal e o futebol
Taxa para investir em ações
Ela aposta na longevidade saudável
Conversando sobre direitos do consumidor do plano de saúde
Pacientes com mais de 60 anos têm direito a acompanhante em caso de internação. Foto: iStock, Getty Images
Passo a passo para planejar financeiramente a gravidez