Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Como se organizar para renegociar dívida e sair do vermelho

A- A+

Ao que tudo indica, a causa do problema está muito além da crise. A falta de educação financeira parece ser a maior razão para o incômodo de um terço dos brasileiros que tentam renegociar dívida, mas não conseguem pagá-las.

Essa estatística é fruto de uma pesquisa realizada pelo SPC Brasil e Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL). Enquanto parte dos devedores busca o acordo, mas não o cumpre, seis em cada dez se encontram em um estágio ainda pior: não sabem sequer quanto devem.

Mulher precisa renegociar dívida

Mais do que negociar débitos, é importante se organizar para pagá-los em dia. Foto: iStock, Getty Images

Como renegociar dívida e honrar acordo

Para pessoas desorganizadas, pode parecer impossível sair do vermelho. Mas com determinação, pode-se reformular a vida financeira. A consultora Ana Paula Pavanatti, da Reorg Gestão Financeira, dá cinco dicas valiosas para renegociar dívida e efetivamente quitar o débito.

1. Estude a situação

Na maioria dos casos, as pessoas entram em contato com a empresa para parcelar suas dividas sem fazer um levantamento da sua atual situação financeira. Pensam que, pelo fato de estarem com um novo parcelamento, estão livres dos seus compromissos e aptos a consumir novamente.

2. Aprenda a economizar

É preciso ter cautela, aprender a economizar e esperar o tempo certo para sanar seu compromisso até o fim. Se o devedor renegociar dívida e não honrar o acordo, perde a credibilidade com as empresas que estão dispostas a ouvi-lo.

Normalmente, é realizado um comitê de negociação, no qual a empresa desconsidera os juros para facilitar o recebimento do capital em longo prazo. Assim, o cliente sana sua dívida e volta a ficar com o nome sem restrição.

3. Evite recaídas

Devido à falta de educação financeira, muitas pessoas se perdem nos números e voltam a ficar inadimplentes. Não fazem um levantamento certo de suas despesas fixas (das contas para sobreviver) e continuam a consumir descontroladamente, passando a não pagar o parcelamento da negociação do débito.

Outros, por falta de controle emocional, sentem a necessidade de comprar e fazer um parcelamento extra, além da despesa mensal prevista após renegociar dívida.

O segredo é identificar qual a renda mensal disponível para pagar suas despesas do mês. A prioridade é quitar a negociação para limpar o nome. O desafio é de não contrair dívidas novas até honrar a última parcela.

4. Organize-se

A organização parte do planejamento das finanças e da mudança de comportamento. É preciso ter a consciência que a sua maneira de viver terá que mudar. E há diversas formas de reduzir despesas. Veja algumas delas.

  • Enxugar as despesas da casa (água, luz, telefone, internet, TV a cabo)
  • Reduzir os passeios
  • Passar a fazer as refeições em casa
  • Mudar seu hábito de fazer festas
  • Fazer mais atividades em parques, áreas públicas, caminhadas
  • Buscar entretenimentos novos, se possível sem custo
  • Conhecer seus números, ter o autocontrole da emoção, planejando, criando metas e respeitando o momento para reorganizar e mudar sua vida.

5. Se não conseguir, busque ajuda

O endividado deve chegar ao seu objetivo com agilidade e mais forte para seguir adiante com essas dicas. Mas se você acha que não consegue fazer isso sozinho, busque ajuda junto a profissionais da área da saúde (apoio psicológico) ou de educação financeira. O primeiro passo é o de querer sair da zona de conforto e buscar a mudança.

Você vai se interessar por:

Tarifa bancária pode virar bônus

Quer mais vantagens? Transforme as tarifas em benefícios. Os valores mensais que você paga ao banco ou às operadoras de cartão de crédito podem ser convertidos em bônus de ligações. Com o Conta Bônus, em até 10 dias úteis após o débito da tarifa, o valor é revertido integralmente para você.

> Conta Bônus: Transforme tarifas bancárias e anuidade do cartão em bônus para o celular

Gostou das dicas para renegociar dívida e voltar ao azul? Compartilhe!

Dicas para quem pensa em vender bens para pagar dívidas
seudinheiro-Compras-de-supermercado
sair da casa dos pais
como aprender com erros de finanças
sonho de consumo
app para gastos pessoais