Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Como sair da crise financeira doméstica e pagar contas pendentes

A- A+

O pouco conhecimento sobre finanças, somado ao desemprego crescente e à alta de preços, faz com que muitos brasileiros se perguntem como sair da crise financeira doméstica. Afinal de contas, parece cada vez mais difícil arcar com as despesas mensais, não é mesmo?

É claro que não é tão simples obter o dinheiro necessário para pagar tudo o que se deve. Mas só os recursos não bastam. É preciso ter disciplina financeira para alcançar um equilíbrio nas contas.

Não sabe como sair da crise financeira doméstica

É preciso fazer um diagnóstico financeiro completo antes da renegociação. Foto: iStock, Getty Images

Como sair da crise financeira doméstica em 4 etapas

Quer aprender como sair da crise financeira doméstica? Confira as quatro etapas cruciais desse processo. Monte sua estratégia e fuja do vermelho.

1. Diagnóstico

O primeiro passo, acredite, é o mais difícil: fazer um levantamento completo do que se deve. Essa etapa assusta muitas pessoas, pois, no primeiro momento, dá a impressão de que será difícil obter o dinheiro necessário para quitar tudo. Mas sem saber quanto se deve, é impossível renegociar as dívidas e honrar os pagamentos. Em seguida, é preciso verificar os rendimentos totais (com salários líquidos).

2. Organização dos dados

Quando você já sabe o que ganha e quanto gasta, é hora de colocar esses dados em uma planilha para fazer o controle mensal. Coloque também suas outras despesas, separando as fixas e as variáveis, e verifique o que sobra após o pagamento das contas.

3. Cortes

A terceira etapa é fundamental quando está faltando dinheiro. Após fazer um mapeamento, é necessário verificar o que se pode cortar do orçamento. Quando se tem dívidas, é imprescindível repensar o padrão de vida, cortando primeiramente os itens supérfluos – como assinaturas de jornais, revistas, pacote completo da TV paga, entre outros.

Via de regra, esses cortes são suficientes para o ajuste de contas em poucos meses. Mas se ainda assim ficar apertado, a dica é repensar até mesmo outros gastos, como em relação à moradia, ao veículo ou outras questões que consomem mais recursos.

4. Renegociação

Como se pode perceber, a renegociação da dívida é o último passo. É preciso ter segurança do valor da parcela que se pode pagar, pois, na maioria dos contratos, um único atraso já é o suficiente para o cancelamento, sendo necessário fazer uma nova negociação.

A dica é cortar o máximo de despesas – para gerar o máximo de sobras – e fazer os pagamento de forma segura. Caso a sua folga financeira não seja suficiente para renegociar todas as dívidas, comece pela prioridade (quando se trata de algo fundamental para sobrevivência, como luz ou água) ou pela dívida com os maiores juros. Depois, vá pagando as outras.

Você vai se interessar por:

Seu nome protegido

Se você convive com dívidas, precisa conhecer o Vivo Alerta CPF. Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado.

Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Gostou das dicas sobre como sair da crise financeira doméstica? Compartilhe!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças