Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Como prevenir problemas em relação aos fundos de pensão

A- A+

Os fundos de pensão se colocam como um dos principais investimentos para garantir tranquilidade na aposentadoria. E não é por acaso: o risco é baixo, por se tratar de uma aplicação conservadora. Mas tal característica não exime o investidor de adotar alguns cuidados.

Embora pouco se ouça falar de problemas com os fundos de pensão de empresas privadas, há casos conhecidos envolvendo empresas públicas que deixaram muitos usuários em maus lençóis. E aqui vale a velha dica: com dinheiro, prevenção nunca é demais.

Os fundos de pensão são uma boa forma de tranquilidade para a aposentadoria.

Planos de previdência complementar são opção para ter tranquilidade na aposentadoria. Foto: Shutterstock

O que são fundos de pensão?

São planos de aposentadoria complementar, restritos a funcionários de empresas públicas ou privadas que possuam tais fundos. Os colaboradores que aderem têm um percentual do salário depositado nos fundos, mensalmente, sendo que a empresa deposita uma contrapartida com o mesmo percentual.

Na aposentadoria, o funcionário passa a usufruir desse dinheiro, recebendo uma quantia mensal. Em caso de desligamento da empresa, ele tem o direito de retirar a parte que aplicou. Contudo, como se trata de um investimento da empresa, não é possível transferi-lo.

Há também a possibilidade de sacar o valor antecipadamente, mas é preciso muita cautela. Como os fundos de pensão são enquadrados na tabela regressiva do Imposto de Renda, o saque antes do tempo mínimo recolhe uma fatia maior ao Fisco, na casa dos 35%.

Para a empresa, a vantagem é que o dinheiro investido forma um patrimônio. Esse recurso pode ser destino a imóveis, ações e renda fixa, obedecendo a um parâmetro estipulado pelo Banco Central. Além disso, até 20% das receitas operacionais podem ser deduzidas.

Como proteger seu investimento

Entenda o investimento

Antes de assinar qualquer tipo de contrato, entenda como os fundos de pensão funcionam. Por se tratar de um investimento de longo prazo, você pode ter prejuízo se precisar sacar o valor antes do tempo. Além disso, a forma de investir muda conforme a idade.

Acompanhe o andamento

É interessante que você leia os relatórios anuais e acompanhe mensalmente a rentabilidade do fundo. Não há como detectar nenhuma falha sem informação.

Cuide com as simulações

Se for simular sua aposentadoria, é grande a chance de utilizar uma perspectiva de juro real antiga. Conforme especialistas, considerar uma taxa de 2% ao ano tem sido realista.

O que fazer em casos de problemas

O economista Celso Afonso Monteiro Pudwell, que ministra cursos sobre investimentos, alerta que mesmo no caso de falência da empresa, o funcionário ainda pode retirar o valor que já foi depositado. O problema é que, depois, não haverá novos aportes por parte da empresa.

Mas não é preciso chegar a este ponto. Caso suspeite de alguma irregularidade na gestão dos fundos de pensão, é possível recorrer à Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), que fiscaliza esse tipo de atividade e é subordinada ao Ministério da Previdência e Assistência Social.

Você vai se interessar por:

Segurança para você e sua família

Mais do que estar com suas finanças protegidas, manter a segurança da sua família é a melhor cobertura. Com o Seguro de Vida Plus, você protege seus beneficiários em caso de morte e morte acidental e ainda conta com auxílio funeral. Entre em contato com Central de Relacionamento – Parceria Seguros Vivo e contrate o seu.

> Seguros para Você: Conheça seguros de vida e acidentes pessoais

Você tem uma boa dica sobre fundos de pensão? Deixe seu comentário.

O controle financeiro pessoal e o futebol
Planejando a aposentadoria de pessoa com deficiência
o que é previdência complementar
tempo de aposentadoria por idade
aporte em previdência privada
Ela aposta na longevidade saudável