Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Como planejar o orçamento para ter um cachorro em casa

A- A+

Você quer comprar ou adotar um cachorro, mas não sabe como esse novo membro da família irá impactar o seu orçamento mensal? Confira uma estimativa dos gastos com despesas obrigatórias e opcionais para manter o animal bem cuidado e com o tratamento adequado.

Antes de qualquer coisa, pense no quanto irá investir só para comprar um cachorro. Algumas raças podem ser bastante caras, o que exige um planejamento prévio. Uma alternativa é a adoção responsável, cada vez mais comum. Além de cortar gastos, essa é uma opção que ajuda a diminuir o número de animais abandonados nas ruas ou que acabariam tendo esse destino.

É importante que você leve em conta também o tamanho de seu cachorro, uma vez que as despesas variam de acordo com o porte. Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), em 2013, um cão de grande porte poderia custar até R$ 308 mensalmente, mais que o dobro de um animal pequeno.

Ter um cachorro em casa alegra o ambiente, mas é preciso lembrar também das responsabilidades e custos. Foto: iStock, Getty Images

Um cachorro alegra o ambiente, mas exige atenção e cuidados diários. Foto: iStock, Getty Images

Alimentação do cachorro é a maior despesa

Segundo a médica veterinária da Secretaria Especial dos Direitos Animais de Porto Alegre, Joice Peruzzi, o principal gasto mensal é com a alimentação do seu cachorro. Os valores, no entanto, dependem do tipo de ração que ele precisa. Até mesmo a alimentação caseira, que deve ser adequada de acordo com a idade, tamanho, tipo de pelagem e raça do animal de estimação, pode ter um custo elevado. Antes de escolher, no entanto, é importante consultar um veterinário.

De acordo com o levantamento da Abinpet, em 2013, um cachorro de pequeno porte precisava consumir, em média, o equivalente a R$ 41,91 em ração por mês. Para um cão médio, o valor era de R$ 112,53 e R$ 176,22 para os maiores.

Outros gastos fixos considerados essenciais por Joice incluem aplicações de antipulgas (mensalmente), vermífugos (a cada três ou quatro meses), vacinas (semestrais ou anuais) e idas ao veterinário (uma vez ao ano, no mínimo).

Quando o assunto são os vermífugos, o levantamento da Abinpet revela variações pequenas entre cada tamanho, que vão de R$5,88 até R$9,73, em média, a cada mês. Outro gasto que varia com o porte é o de aplicações de controle de pulgas: R$ 24 (pequeno), R$ 39 (médio) e R$ 44 (grande). No caso das vacinas e idas ao veterinário, o valor médio investido mensalmente era igual para todos os portes: R$ 14,58 e R$ 16,67, respectivamente.

Gastos opcionais com o cachorro

O levantamento da Abinpet também considerou o gasto com banho e tosa. Embora possam ser feitos em casa, é recomendável deixar higienização a cargo de profissionais especializados, pelo menos de tempos em tempos.

Há também gastos com castração, hotéis ou clínicas, para o caso de viagens em que familiares ou amigos não possam tomar conta, brinquedos, camas, cobertas e roupas. Esses, no entanto, são menos frequentes.

Você fez um bom planejamento financeiro antes de adotar um cachorro? Conte como foi nos comentários!

viagem com pets
parcelar festa de casamento
Ela decidiu ter cachorro em apartamento
Mulher fazendo gastos no exterior
Homem procurando uma casa de família para deixar seu cachorro.
Planejador financeiro