Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Como investir na Bolsa de Valores: veja dicas para começar

A- A+

Para muita gente, aprender como investir na Bolsa de Valores parece ser um bicho de sete cabeças. É preciso entender sobre mercado financeiro, índices, cotações, tabelas, gráficos e fatores econômicos que influenciam a alta ou baixa das ações na Bovespa, onde as ações são negociadas no país.

Mas investir na Bolsa de Valores é mais fácil e rápido do que muita gente imagina. Não é preciso nem mesmo grande quantidade de dinheiro para comprar ou vender ações. Não existe um valor mínimo para aplicações e o mercado traz possibilidades de investimentos para quantias menores.

“O primeiro passo para se começar a investir na Bolsa de Valores é saber qual o seu perfil de investidor: cauteloso, moderado ou ousado”, explica o economista e especialista em mercado financeiro Leonardo Rocha. “Investir em ações é uma das formas de aplicações mais arriscadas do mercado graças às flutuações do mercado. Por isso, esse tipo de investimento é mais indicado para quem quer investir a longo prazo e não tem medo de correr riscos”, aconselha.

seudinheiro-Como-investir-na-bolsa-de-valores

Investimento na Bolsa de Valores pode ser feito sem nem mesmo sair de casa. Foto: iStock, by Getty Images

Como investir na Bolsa de Valores: passos prátivos

Como nvestir na Bolsa de Valores é cada vez mais prático, isso pode ser feito sem nem mesmo o investidor sair de casa. A compra e venda de ações é realizada diretamente por meio do Home Broker, ferramenta oferecida por bancos e corretoras que permite o investidor negociar papéis pela internet.

“Usar o Home Broker é mais simples do que se imagina”, explica Rocha. “A ferramenta varia de acordo com a corretora, mas todas mostram basicamente as mesmas informações: cotações das ações, ordens de compra e venda das ações, gráficos de como as cotações das ações variam com o tempo, por exemplo”.

Antes de ter acesso ao Home Broker, o investidor precisa abrir uma conta em uma corretora e depositar o valor que deseja investir na Bolsa de Valores. “Depois de aberta a conta e feita a transferência dos recursos, o investidor já pode começar a operar por meio do site da corretora ou instalando o Home Broker no computador”, afirma o economista.

Você vai se interessar por:
O que você precisa saber antes de investir em ações
Saber investir depende de leitura: veja dicas

Segundo Leonardo Rocha, no entanto, apesar de ser uma ferramenta ágil e seguro, é importante que os investidores iniciantes contem com a ajuda de especialistas em mercado financeiro. “Esses profissionais vão ajudar o investidor a interpretar as cotações e notícias do mercado antes de realizar operações arriscadas”, reforça. “Eles podem ajudar ainda o investidor a entender as taxas envolvidas na operação”.

O site da Bolsa de Valores traz um guia com um passo a passo para tirar as dúvidas de quem quer começar a investir em ações.

Riscos para se investir na Bolsa de Valores

Existem várias formas de se investir na Bolsa de Valores. Uma delas é individualmente, comprando ações diretamente no pregão eletrônico. Os clubes e os fundos de investimentos são outras, mais recomendadas para investidores sem experiência que querem minimizar os riscos.

E, segundo Leonardo Rocha, os riscos são muitos. “Os altos e baixos do Ibovespa, índice que determina os rendimentos das ações, e a volatilidade do mercado são alguns deles”, cita. “Outros riscos que devem ser considerados são os problemas de liquidez, caso o investidor não consiga vender suas ações; e a desvalorização dos ativos, em casos de má administração e prejuízo das empresas que o investidor detém ações”, acrescenta.

Gostou das dicas sobre como investir na bolsa de valores? Cadastre-se e receba nossa newsletter.

O controle financeiro pessoal e o futebol
vale a pena ter seguro
Taxa para investir em ações
Ela aposta na longevidade saudável
Conversando sobre direitos do consumidor do plano de saúde
Pacientes com mais de 60 anos têm direito a acompanhante em caso de internação. Foto: iStock, Getty Images