Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Confira dicas para ensinar o valor do dinheiro às crianças

A- A+

Ensinar o valor do dinheiro às crianças é muito importante. Afinal, elas crescem observando como os pais lidam com as finanças, mas nem tudo se aprende olhando. É preciso indicar caminhos, limites e dar exemplos. Saiba como introduzir a educação financeira nos ensinamentos ao seu filho.

O valor do dinheiro nas pequenas coisas

Segundo Sérgio Soldera, professor de Ciências Econômicas da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, os pais devem incentivar a educação financeira desde a infância e adotá-la de forma permanente. “Acredito que nunca se chega à maturidade nesse quesito. É preciso estar sempre estudando”, reflete. Ele acrescenta, no entanto, que é possível ensinar o valor do dinheiro nas pequenas coisas.

A criança precisa saber que as coisas não são de graça.

Estabelecer mesada mensal é uma forma de ensinar o controle de gastos à criança. Foto: iStock, Getty Images

Embora as crianças observem os pais, elas não aprendem tudo apenas dessa forma, destaca o economista. “É preciso dizer que o dinheiro tem limite, de onde ele vem, que não pode gastar tudo de uma vez, e introduzir os conceitos aos poucos”, recomenda.

A primeira lição – talvez a mais dura – é não dar tudo que a criança pede. “Ao levar ao supermercado ou shopping, é preciso informar que o ‘não’ é para além da saúde, mas para que aprenda limites e controle”, diz.

Uma boa forma de fazer com que a criança participe do esforço de economia familiar é deixar com ela a lista de supermercado e explicar que não se deve comprar além do que está nessa relação.

Assim, ela vai entender que somente aquilo que está ali deve ser comprado e não tudo o que está sendo oferecido, que há um planejamento com base no que é necessário e disponível no orçamento. A criança precisa saber que as coisas não são de graça, que é preciso planejar cada compra e, dessa forma, entender o valor do dinheiro.

Soldera dá outro exemplo para que a criança perceba o valor do dinheiro: quando ela pedir um brinquedo, há oportunidades em que os pais podem atender o pedido imediatamente. Em outras, não podem. E há também casos em que o artigo pode ser comprado futuramente. Ao explicar isso, ela vai entender mais uma vez que o dinheiro não está sempre disponível.

Dependendo da idade, quando a criança já souber contar, ela pode ser envolvida no planejamento do orçamento familiar de forma que entenda quando e como os desejos de consumo podem se concretizar.

Você vai se interessar por:

Veja dicas de como administrar seu dinheiro de forma inteligente

Ganhar dinheiro viajando é possível? Conheça uma história que deu certo

Veja como investir dinheiro com menos riscos e boa rentabilidade

O valor do dinheiro na escola

Outra situação diz respeito aos amigos. Na escola, por vezes, seu filho pode ter contato com colegas que exibem itens caros que ganharam em casa. É natural, nesse cenário, que ele também queira possuir o artigo. “As crianças costumam fazer associações”, diz Soldera.

Mas e se você não possui condições de atender? Como negar? O economista recomenda demonstrar que nem todos têm as mesmas possibilidades. “As condições da família podem ser melhores ou piores que a do amiguinho”, destaca. A criança vai começar a entender por que o tênis de um é diferente do outro, por que se vestem diferente, por exemplo.

Quando seu filho for para a escola, aproveite para ensinar o valor do dinheiro, introduzindo a mesada. Não importa que seja só um pouco, mas estipule um valor que deva durar todo o mês. “No início, o dinheiro provavelmente vai durar menos. Cabe a você ensinar a planejar e controlar para durar mais tempo”, finaliza Soldera.

 

Gostou das dicas para ensinar o valor do dinheiro? Deixe seu comentário.

como funciona o auxílio maternidade
como funciona o auxílio creche
como funciona o auxílio doença
descontro de empréstimo consignado
compra consciente