Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Como discutir investimentos do casal

A- A+

Conversar a dois sobre dinheiro não é mais um tabu, mas várias pesquisas em diferentes lugares do mundo ainda apontam a falta ou excesso de dinheiro como a principal causa de separação entre casais.

Concentração das dívidas em apenas um membro do casal ou a falta de conversa sobre investimentos futuros podem ser o pontapé inicial para brigas e discussões que vão minar o equilíbrio de um relacionamento.

Para Gustavo Cerbasi, autor do best-seller Casais Inteligentes Enriquecem Juntos, falar sobre dinheiro não é mais problema, mas poucos são os casais que conversam sobre o tema. “Hoje é mais uma questão de falta de tempo, correria da vida moderna. O pouco tempo que os casais têm para convívio eles não querem falar de dinheiro”, acredita.

casal

Discutir e ter abertura para compartilhar finanças é importante para o casal. Foto: iStock, by Getty Images

Investimento do casal: conversar é preciso

Não conversar, no entanto, é o primeiro erro do casal na opinião de Cerbasi. “Quando o casal conversa, um entende melhor as ambições e o perfil econômico do outro”, explicou em entrevista recente para a Revista Época.

Outro erro, segundo o autor, é se preocupar apenas com o sonho de um membro do casal. “Num relacionamento, um mais um da três. É preciso realizar os sonhos dele, os dela e os típicos de casal”.

Além da conversa, outro passo importante é pensar no dinheiro do casal como único. O mesmo vale para as dívidas. A união afetiva vai significar também união financeira, divisão de gastos e planejamento de investimentos em conjunto.

“Não existe dinheiro dele e dinheiro dela. Existe o dinheiro do casal”, afirma Cerbasi. “Ambos devem se esforçar para se maximizar o que os dois podem fazer em termos de realização”.

A lógica é válida mesmo quando existe discrepância entre os ganhos do casal.  “Se há uma situação em que um ganha mais, o que ganha menos deve chamar para si a responsabilidade de dar suporte para aquela carreira que está sendo mais interessante nesse momento”, indica o autor.

Dicas para conversar sobre os investimentos do casal

Antes de escolher investimentos, o casal deve estabelecer as metas a dois e entrar em acordo sobre quais as prioridades que vão garantir o futuro de ambos. Pós-graduação de um ou viagem de férias? Troca do carro dos dois ou a compra da casa própria? Não há como fugir, discutir o tema é o único caminho.

Para a realização de todos os sonhos, o casal deve definir prazos e conversar sobre as possibilidades de investimentos: investimentos mais seguros, como poupança, CDB, RDB, ou  investimentos a longo prazo e com maior risco, como a aplicação em ações, por exemplo.

Outros pontos que precisam ser detalhados pelo casal passam pela união ou não de contas correntes e/ou cartões de crédito. Ter uma conta conjunta pode facilitar a administração da renda do casal e gerar economia em taxas e tarifas.

A mesma lógica vale para o cartão de crédito. Um cartão para os dois gera economia com anuidade e pode levar à acumulação de benefícios. Mas, antes de tudo, o casal precisa estar com o discurso financeiro alinhado e trabalhar a confiança.

Este artigo lhe fez lembrar de alguém? Compartilhe!

como lucrar vendendo cachorro quente
como lucrar vendendo bolo no pote
como abrir uma franquia de alimentos
como abrir uma empresa de coleta de entulho
como se relacionar com as pessoas no ambiente de trabalho
como aumentar a produtividade