Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Como diminuir custos com as mensalidades escolares

A- A+

Um ano termina, outro começa e nessa transição a preocupação com as finanças costuma ser grande. Afinal, é época de pegar as contas, que não são poucas. IPTU e IPVA abrem os trabalhos, que prosseguem com as mensalidades escolares. Se com os impostos a única opção é pagar à vista para ter descontos, nos gastos com a educação, há margem para negociar.

Como essa área representa uma das prioridades da família, é preciso planejar o custo dos estudos, desde o ensino básico até a faculdade, de acordo com seu padrão de vida.

Dessa forma, explica a educadora financeira Lorena Milaneze, mesmo que haja um reajuste, você saberá quando e quanto precisará desembolsar. “Esse é o ponto de partida para um planejamento anual”, completa.

Lápis e moedas representando as mensalidades escolares.

Cenário econômico instável pode ser argumento para negociar redução no valor. Foto: iStock, Getty Images

Diminua os custos com mensalidades escolares

Se você tem filhos ou planeja ter, conhecer mais sobre o planejamento financeiro e adotá-lo no dia a dia pode ajudar a reduzir custos com a educação, desde as mensalidades escolares, até nas matrículas e materiais didáticos. Confira as dicas de Lorena para economizar no seu gasto mensal com ensino.

Mudar de escola

Mudar de escola pode ser uma opção, pois há muita oferta no mercado, porém, na opinião de Lorena, é preciso levar em conta fatores como: gasto com transporte, oferta pedagógica, custos extras que a matricula não contempla e a relação do seu filho com a atual instituição de ensino.

Talvez até consiga economizar um pouco, mas se houver prejuízo emocional e de aprendizado da criança, não compensará. “É preciso, então, colocar na balança: vamos fazer uma boa troca, mas precisamos avaliar todos os fatores, não só o dinheiro”, reitera.

Negociar com a escola

Uma atitude indicada nesse período de turbulência econômica é tentar uma negociação com a escola em que seu filho estuda. Lembre-se que esse é um setor que também vem sofrendo no período e enfrentando o aumento da inadimplência.

A dica da educadora financeira é usar o seu histórico na escola a seu favor. “Faça uma contraproposta de parcelamento e valores e, caso tenha mais filhos, reúna todos na mesma instituição de ensino para que seu poder de barganha aumente”, sugere.

Reaproveitar materiais didáticos

Além de conseguir um fôlego nas mensalidades escolares, você pode usar a criatividade – e o bom senso – para ampliar a economia. Uma sugestão de Lorena é o reaproveitamento dos materiais didáticos.

Faça um levantamento de quais artigos escolares ainda podem ser usados e pesquise muito antes de comprar os novos. Essa dica vale também para livros, uniformes, mochila e tênis. “Reúna a família, tracem sonhos e usem a criatividade para superar esse momento”, recomenda.

Se ainda assim as contas não fecharem e você não conseguir pagar as mensalidades escolares para seus filhos, a saída é apertar o orçamento e eliminar gastos. Vale a pena fazer isso para o melhor futuro dos seus pequenos. Afinal de contas, os estudos não podem ser encarados como despesa, mas como investimento.

Você vai se interessar por:

Organize suas finanças

Para lidar melhor com os gastos com educação e aprender a controlar as contas do lar, é preciso ouvir quem sabe. Se você quer usar o seu dinheiro de um jeito mais inteligente, conheça o Vivo Finanças Pessoais. Com ele, você recebe mensagens e participa de jogos que lhe ajudam a controlar seus gastos, poupar e investir. E você ainda participa de sorteios diários.

> Vivo Finanças Pessoais: Receba dicas por SMS e concorra a R$ 2.500 todos os dias

Você tem uma dica de economia sobre mensalidades escolares? Comente!

vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças
vale a pena comprar no crediario