Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Como a crise política brasileira afeta seu bolso

A- A+

A crise política brasileira tem atingido a população de formas diversas. Somente no primeiro trimestre do ano, a retração da economia foi de 3,8%. Além disso, o rombo nas contas públicas deu início a um cenário de incertezas, uma vez que o governo ainda não tomou uma decisão assertiva para sanar esse problema.

Consumidor sente a crise política brasileira

É fato, porém, que a crise instalou um verdadeiro efeito dominó na vida do consumidor. Com a alta dos preços – sobretudo dos produtos de primeira necessidade – e do desemprego, o acesso ao crédito está muito reduzido. Por outro lado, cresce também a lista de negativados dos órgãos de proteção ao crédito.

Esse quadro se torna ainda mais desfavorável à população na medida em que fica mais difícil construir e manter uma reserva financeira, uma vez que não sobra dinheiro. Da mesma forma, fazer investimentos está cada vez mais complicado. Diante dessa situação, parece que a dona de casa terá que fazer seu próprio ajuste fiscal.

Crise política brasileira em 2016

É necessário rever as suas relações de consumo em um momento de instabilidade. Foto: iStock, Getty Images

Como controlar seu bolso em tempos de crise

A crise política brasileira também está afetando o seu bolso? Confira como reagir a ela em quatro dicas pontuais

1. Reveja seu padrão de vida

Mediante um cenário de crise, cuidar das finanças vai muito além de cortar gastos. Na maioria dos casos, é necessário rever seu padrão de vida – até porque, conforme os institutos de pesquisa, um bom percentual da população já mudou de classe social. Assim, é melhor rever suas relações de consumo com lazer, compras mensais, vestuário e mesmo as contas básicas, como luz e água.

2. Reduza o consumo

Seguindo na mesma linha, é importante lembrar que este não é momento ideal para renovar o guarda-roupa, mas de comprar somente o necessário. Da mesma forma, não é hora de encher a sua despensa de produtos que você nem sabe se irá usar (e que, normalmente, acabam estragando). Evitar o desperdício é uma forma de economia.

3. Organize suas contas

É impossível controlar uma situação que não esteja organizada. É fundamental registrar a entrada e a saída de dinheiro, preferencialmente em planilhas, para poder gerenciar e planejar o orçamento.

4. Fale sobre dinheiro com a família

Esta é uma ótima oportunidade para ensinar aos seus filhos como administrar o dinheiro. Explique as razões e proponha uma força-tarefa para reduzir as despesas. Em muitos casos, os pequenos estão acostumados a um padrão de vida melhor e têm dificuldade em entender quando é necessário economizar.

Você vai se interessar por:

Seu nome protegido

Se você convive com dívidas, precisa conhecer o Vivo Alerta CPF. Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado.

Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Pronto para enfrentar a crise política brasileira em casa? Compartilhe as dicas!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
sinais de recuperação da economia brasileira
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns