Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Começar com pequenos investimentos pode trazer resultados em longo prazo

A- A+

Para quem olha o mercado de aplicações de fora, a impressão pode ser de que não há espaço para pequenos investimentos. A realidade, por outro lado, mostra opções que podem ser adaptadas a diferentes objetivos e estão ao alcance até mesmo de quem passa por dificuldades financeiras.

O segredo está na maneira como as modalidades são escolhidas e, principalmente, na capacidade de manter a disciplina e esperar, explica o agente autônomo de investimentos da Monte Bravo, Rafael Silvestrin. Quer saber por onde começar?

Pequenos investimentos são oportunidade para iniciantes.

Pesquisar opções de aplicações e estimar riscos e rentabilidade é fundamental para investir. Foto: Shutterstock

Como iniciar pequenos investimentos

O primeiro passo para quem deseja iniciar uma aplicação é avaliar o seu perfil como investidor e, a partir dele, definir metas. Nem todas elas precisam seguir um mesmo prazo, mas é fundamental que estejam alinhadas.

O ideal é guardar algo entre 10% e 20% da renda mensal para aplicações, aconselha Silvestrin. Mas como o conhecimento do mercado ainda é pequeno no início, assim como o capital disponível, a dica é adotar um perfil conservador.

Ou seja, dê preferência para investimentos que ofereçam mais segurança, ainda que retornos mais baixos. Ao mesmo tempo, pense nas possibilidades de diversificação, mesmo que elas só sejam aplicadas mais tarde, quando o capital disponível for mais consistente.

Além disso, é preciso estar consciente de que o retorno esperado nem sempre é imediato. Conforme lembra o fundador do General Investidor, Bruno Papi, as taxas de administração e de corretagem e os descontos do Imposto de Renda podem corroer o retorno do investidor que está iniciando.

“Por isso, o indicado é ter pelo menos R$ 100 por mês para investir, o que pagaria as taxas e tornaria possível um rendimento satisfatório, mesmo que você demore algum tempo para juntar esse dinheiro”, complementa.

Aplicações para pequenos investimentos

No início, uma das principais dificuldades é identificar qual modelo de investimento se adapta melhor às metas estabelecidas. Com o momento de taxas de juros em alta, a principal indicação de Papi é o Tesouro Direto.

Além da possibilidade de iniciar com apenas R$ 30, a liquidez é diária. Assim, você pode resgatar o seu dinheiro no mesmo dia, em caso de venda. Mas sempre que possível, o ideal é pensar em aplicações em longo prazo.

Já para aqueles que podem assumir algum risco, é possível contar com os Fundos Imobiliários. Em geral, as aplicações começam em R$ 1 mil e geram receitas periódicas para os cotistas do fundo.

Uma das vantagens é que, mesmo se tratando de um imóvel, todas as tarefas administrativas ficam a cargo dos profissionais responsáveis pelo fundo, desde os trâmites de compra e venda até a manutenção.

Você vai se interessar por:

Como investir meu dinheiro? Veja dicas para uma aplicação financeira

Teste: Você está pronto para começar um investimento em ações?

Veja 4 opções de investimento de baixo risco

Crédito emergencial ao seu alcance

Se a dificuldade financeira atrapalha até mesmo operações básicas do dia a dia, como a sua comunicação, é possível contar com um serviço que garante o saldo no celular. Com o Vivo Crédito Antecipado Voz você pode solicitar uma recarga emergencial de R$ 3 para falar e enviar SMS para todo o Brasil. O valor é descontado automaticamente da sua próxima recarga ou da fatura da sua conta Controle.

> Crédito Antecipado de Voz: Garanta R$ 3 de crédito até a próxima recarga do celular pré-pago

Gostou das dicas para iniciar pequenos investimentos? Compartilhe!

como lucrar vendendo cosméticos
vale a pena usar roupas de marca
quando vale a pena comprar título de capitalização
esteira ou bicicleta ergométrica
dicas para comprar uma boa esteira
investir em imóvel na planta vale a pena