Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Com preço em queda, lâmpadas LED se tornam mais atrativas

A- A+

O aumento na conta de luz tem levado o brasileiro a pensar em alternativas para diminuir o valor dessa despesa. Uma saída pode ser a adoção de lâmpadas LED (Light Emitter Diode ou Diodo Emissor de Luz), que consomem menos energia do que as convencionais.

Apesar de serem mais caras que as incandescentes ou fluorescentes (o preço varia entre R$ 30 e R$ 40), cálculos feitos pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) estimam que a economia com as lâmpadas LED pode chegar a quase 90% por ano na tarifa.

Lâmpadas LED consomem menos energia.

Lâmpadas de LED podem economizar até 90% na conta de luz. Foto: Shutterstock

Lâmpadas LED devem ficar mais baratas

Principal ponto negativo das lâmpadas de LED, o alto preço está com os dias contados. Segundo o gerente do departamento de Tecnologia e Política Industrial da Abinee, Fabián Yaksic, com a proibição da produção e venda das lâmpadas incandescentes no Brasil até 2016, a tendência é que o produto de LED seja barateado no país nos próximos anos.

Além da economia já citada, e da possibilidade de ficaram mais baratas, as lâmpadas LED têm outra vantagem: elas duram mais que os outros modelos.

Segundo o Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), elas tem uma vida útil de cerca de 25 mil horas, enquanto incandescentes duram, em média, mil horas e as halogênias e fluorescentes 6 mil horas.

Outra ponto positivo destacado pelos especialistas em relação às lâmpadas LED é a sua melhor relação com o meio ambiente. Ao contrário dos outros modelos, o LED não contém metal pesado na sua constituição.

Já o tipo fluorescente, por exemplo, que consome menos energia e é mais barato, entre R$ 8 e R$ 20, possui mercúrio na sua fórmula, o que exige alguns cuidados no seu descarte a fim de evitar contaminação do solo ou da água. A tecnologia LED, por outro lado, pode ser descartada em lixo comum, porque não polui.

Você vai se interessar por:

Mercado de lâmpadas LED

Em escala mundial, as lâmpadas eletrônicas devem responder por 18% do mercado até o final de 2015. A estimativa é que passem a ser maioria das lâmpadas no mundo em 2019 e, um ano depois, representem 69% do total. Os dados são do site Statista Inc., um banco de dados na web.

Na análise de especialistas do site, o crescimento aguardado se ampara na descida dos preços. Essa, por sua vez, é impulsionada por vários fatores, incluindo mais investimentos na capacidade de produção.

O número de unidades vendidas anualmente também se mostra numa crescente, conforme análise do Statista. Em 2008, foram pouco mais de 23 milhões de lâmpadas vendidas em todo o mundo. Para 2015, a expectativa é de encerrar o ano com quase 189 milhões de unidades. Já no próximo ano, serão mais de 245 milhões de lâmpadas vendidas.

 

E você? Já aderiu às lâmpadas LED na sua casa? Comente!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças