Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Cirurgia plástica: veja dicas para viabilizar esse sonho

A- A+

Seja para colocar próteses de silicone, retirar gorduras ou afinar o nariz, as intervenções para mudar aparência são cada vez mais comuns no país. É o que apontam os dados divulgados no ano passado pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps). De acordo com a pesquisa, o Brasil foi responsável por 1,49 milhão de cirurgias plásticas em 2013, o que representa 12,9% do total mundial, e nos coloca no topo do ranking.

Mas, antes de tomar a importante decisão de se submeter a uma cirurgia, é preciso conhecer os procedimentos envolvidos, o processo de recuperação e também, é claro, os custos – que costumam pesar nas contas e exigem planejamento financeiro específico.

Financiamento é opção para cirurgia plástica

Com a grande procura pelas cirurgias plásticas, não é difícil encontrar bancos que ofereçam opções de financiamento para que esse sonho seja realizado. Em geral, a possibilidade ocorre a partir do Crédito Direto ao Consumidor (CDC). Conforme explica Denys Wiese, sócio do EuQueroInvestir.com, essa modalidade é destinada a pessoas que desejam adquirir bens duráveis e serviços e, em geral, o cadastro é feito na hora e de modo facilitado.

Antes de escolher, a dica é pesquisar em diferentes instituições financeiras e buscar as melhores vantagens. Além dos juros envolvidos, é importante estar atento ao número de prestações e como elas serão encaixadas no orçamento.

No sentido contrário do financiamento há também o consórcio, em que antes você paga e só depois – ou no momento em que for sorteado – recebe o dinheiro da cirurgia. Há duas chances por mês de ser contemplado: uma a partir do sorteio realizado e outra dando o maior lance.

plastica

Brasil é campeão mundial quando o assunto é o número de cirurgias plásticas realizadas. Foto: iStock, by Getty Images

Cirurgias plásticas feitas pelo SUS

Se a cirurgia é uma necessidade, mas falta dinheiro para realizá-la, vale consultar as regras do Sistema Único de Saúde (SUS) para fazer o procedimento. Em alguns casos, quando ela tem caráter reparador e não meramente estético, pode ser oferecida de forma gratuita.

As principais plásticas realizadas pelos SUS são a reconstrução mamária após remoção do seio, em caso de câncer de mama, reparação de queimaduras que levaram a deformações, abdominoplastia para remoção de excesso de pele após cirurgia de redução estômago e casos deformidades no rosto.

O primeiro passo é ir até um posto de saúde e, durante a consulta com o médico, explicar a situação e dizer que gostaria de realizar a intervenção cirúrgica de forma gratuita. Caso você se encaixe nas especificações e passe pela triagem, será encaminhado à fila de espera. A grande desvantagem é que, normalmente, esse período pode se estender durante mais tempo do que você gostaria. Por isso, vale sempre analisar se o procedimento é realmente necessário.

> Seguros para Você: Conheça seguros de vida e acidentes pessoais

Gostou das dicas sobre cirurgia plástica? Compartilhe!

O controle financeiro pessoal e o futebol
vale a pena ter seguro
Ela aposta na longevidade saudável
Conversando sobre direitos do consumidor do plano de saúde
Pacientes com mais de 60 anos têm direito a acompanhante em caso de internação. Foto: iStock, Getty Images
Passo a passo para planejar financeiramente a gravidez